BIHUB PATH

16 October, 2020

VITAMINA D EM ATLETAS

Saúde e Bem-Estar

INSCRIVA-SE PARA O CERTIFICADO CERTIFICADO EM NUTRIÇÃO ESPORTIVA

ENTRAR
318K

A nutrição tem um papel fundamental no desempenho e na saúde dos atletas. No entanto, muitas vezes o foco está em algumas variáveis, como o consumo de energia ou a ingestão adequada de macronutrientes como proteínas, carboidratos e gorduras, não potencializando o papel importante de outros elementos como as vitaminas.

 

As fontes de vitamina D

A vitamina D é uma das principais vitaminas e ocupa um papel importante em diversas funções, como os sistemas imunológico, cardiovascular e muscular, sendo que sua deficiência está relacionada à inúmeras doenças cardiovasculares, reumáticas e também à debilidade muscular ou osteoporose.1 A vitamina D pode ser sintetizada através do contato dos raios ultravioleta-B (UVB) do sol com a pele. Estes raios UVB convertem o precursor 7-dehidrocolesterol (presente na pele) em D3 (colecalciferol). Além disso, o colecalciferol pode ser obtido também através de alguns alimentos como salmão, sardinha, leite, cereais fortificados e gema de ovo, ao aumentar sua absorção através do consumo de alimentos com alto teor de gorduras. Tudo isto acontece quando esta molécula é transportada para o fígado onde se converte em 25(OH)D, a forma de armazenamento de vitamina D, e pode ser ativada nos ductos renais a 1,25(OH)2D graças ao hormônio da paratireoide (PTH).

 

Importância da Vitamina D em atletas

Embora tenha sido sugerido que as recomendações para os níveis “ideais” de vitamina D deveriam ser redefinidas, as indicações atuais demonstraram que a maioria da população apresenta uma deficiência de vitamina D no organismo, conforme apresentado em uma edição sistemática que incluiu pesquisas realizadas em diferentes países.2 Além disso, os atletas também apresentam valores de vitamina D geralmente baixos, embora estes valores estejam relacionados à modalidade de esporte praticada como, por exemplo, são menores em esportes realizados em ambientes internos “indoor”, em esportes de temporada (menores durante o inverno, em países com altitudes mais elevadas e quanto ao tipo de pele (menores em pessoas de pele morena ou afrodescendentes).3 Portanto, a baixa exposição solar parece ser um dos principais fatores associados à deficiência de vitamina D em atletas, embora uma pesquisa realizada em mais de 500 profissionais de alto rendimento holandeses tenha mostrado que menos de 15% satisfaziam as recomendações de consumo de vitamina D.4

Estes dados são relativamente alarmantes na área do desempenho esportivo, especialmente considerando as importantes funções da vitamina D multissistêmica. Por exemplo, uma pesquisa realizada em atletas de futebol e publicada no conceituado American Journal of Sports Medicine mostrou que, os atletas com níveis mais baixos de vitamina D no organismo, eram os mais propensos às lesões, incluindo fraturas ósseas.5 Além disso, uma outra pesquisa mostrou que os níveis baixos de vitamina D estavam relacionados a um risco maior de se contrair doenças.6

Consequentemente, foram sugeridos suplementos com vitamina D o que poderia ser benéfico na prevenção de sua deficiência nos atletas. Na verdade, os suplementos com vitamina D são capazes de reduzir o número de atletas que ingerem níveis insuficientes de vitamina D para menos de 30%, enquanto que sem o suplemento este número atinge mais de 85%.4 No entanto, há uma polêmica sobre o efeito dos suplementos com vitamina D, pois poderia ou não influenciar diretamente no desempenho em testes físicos. Uma pesquisa conduzida pelo Dr. Graeme L. Close mostrou que os suplementos com vitamina D melhoram a capacidade dos atletas na realização de sprint e salto.7 Contudo, a mesma equipe que conduziu a pesquisa mostrou um outro estudo que, embora os suplementos com vitamina D durante 6 semanas fosse suficiente para aumentar a concentração deste micronutriente em todos os participantes, sendo que metade deles apresentavam deficiência de vitamina D antes deste estudo, não melhorou nenhuma variável de desempenho.8 Do mesmo modo, duas edições sistemáticas recentes, que envolveram até 13 pesquisas mostraram que, embora os suplementos são eficazes na redução da deficiência de vitamina D em atletas, não induzem melhorias significativas na força muscular.9,10 Contudo, outra pesquisa recente mostrou que, em casos de deficiência, como ocorre, por exemplo, durante as temporadas de inverno, poderia ser benéfico para o desempenho em modalidades de esporte como o sprint.11

Conclusões

Para finalizar as informações, a vitamina D desempenha um papel importante na saúde do nosso corpo e é também de extrema importância no mundo dos esportes. Entretanto, as evidências sugerem que exista uma elevada prevalência na deficiência de vitamina D em atletas, o que pode trazer consequências negativas muito significativas de forma multissistêmica, desde o enfraquecimento do sistema imunológico até um aumento do risco de lesões. Além disso, os suplementos com vitamina D demonstraram segurança e eficácia na redução da sua deficiência na maioria dos atletas. Portanto, não há provas suficientes para estimular exclusivamente os benefícios dos suplementos com vitamina D no desempenho físico de um atleta como, por exemplo, em testes de força ou de sprint, ao equilibrar em uma balança as desvantagens de apresentar baixos níveis de vitamina D, especialmente em atletas de alto rendimento que enfrentam altas cargas de treinamento e, por outro lado, a ausência de efeitos contrários mediante suplementos com vitamina D, seja ela em doses moderadas ou elevadas, esta recomendação pode ser uma saída.

 

 

Pedro L. Valenzuela

 

 

 

 

Referências

  1. Zhang R, Naughton DP. Vitamin D in health and disease: Current perspectives. Nutr J. 2010;9(1):1-13. doi:10.1186/1475-2891-9-65
  2. Palacios C, L G. Is vitamin D deficiency a major global public health problem? J Steroid Biochem Mol Biol. 2014;144PA:138-145. doi:10.1038/jid.2014.371
  3. Larson-Meyer DE, Willis KS. Vitamin D and athletes. Curr Sports Med Rep. 2010;9(4):220-226. doi:10.1249/JSR.0b013e3181e7dd45
  4. Wardenaar F, Brinkmans N, Ceelen I, et al. Micronutrient intakes in 553 dutch elite and sub-elite athletes: Prevalence of low and high intakes in users and non-users of nutritional supplements. Nutrients. 2017;9(2). doi:10.3390/nu9020142
  5. Maroon JC, Mathyssek CM, Bost JW, et al. Vitamin D profile in national football league players. Am J Sports Med. 2015;43(5):1241-1245. doi:10.1177/0363546514567297
  6. Halliday TM, Peterson NJ, Thomas JJ, Kleppinger K, Hollis BW, Larson-Meyer DE. Vitamin D status relative to diet, Lifestyle, Injury, and Illness in College Athletes. Med Sci Sports Exerc. 2011;43(2):335-343. doi:10.1249/MSS.0b013e3181eb9d4d
  7. Close GL, Russell J, Cobley JN, et al. Assessment of vitamin D concentration in non-supplemented professional athletes and healthy adults during the winter months in the UK: Implications for skeletal muscle function. J Sports Sci. 2013;31(4):344-353. doi:10.1080/02640414.2012.733822
  8. Close GL, Leckey J, Patterson M, et al. The effects of vitamin D3 supplementation on serum total 25[OH]D concentration and physical performance: A randomised dose-response study. Br J Sports Med. 2013;47(11):692-696. doi:10.1136/bjsports-2012-091735
  9. Han Q, Li X, Tan Q, Shao J, Yi M. Effects of vitamin D3 supplementation on serum 25(OH)D concentration and strength in athletes: A systematic review and meta-analysis of randomized controlled trials. J Int Soc Sports Nutr. 2019;16(1):1-13. doi:10.1186/s12970-019-0323-6
  10. Farrokhyar F, Sivakumar G, Savage K, et al. Effects of Vitamin D Supplementation on Serum 25-Hydroxyvitamin D Concentrations and Physical Performance in Athletes: A Systematic Review and Meta-analysis of Randomized Controlled Trials. Sport Med. 2017;47(11):2323-2339. doi:10.1007/s40279-017-0749-4
  11. Michalczyk MM, Gołaś A, Maszczyk A, Kaczka P, Zając A. Influence of sunlight and oral d3 supplementation on serum 25(Oh)d concentration and exercise performance in elite soccer players. Nutrients. 2020;12(5). doi:10.3390/nu12051311

 

 

NOTAS RELACIONADAS

O GRANDE DESCONHECIDO NAS LESÕES MUSCULARES: O TECIDO CONJUNTIVO DA MATRIZ EXTRACELULAR

Um editorial publicado na revista The Orthopaedic Journal of Sports Medicine —em que participaram alguns membros dos serviços médicos do clube— propõe considerar também a arquitetura íntima da zona afetada, ou seja, valorizar a matriz extracelular, como ator fundamental no prognóstico da lesão.

¿VOCÊ QUER SABER MAIS?

  • ASSINAR
  • CONTATO
  • CANDIDATAR-SE

FIQUE ATUALIZADO COM NOSSAS NOVIDADES

Você tem dúvidas sobre o Barça Universitas?

  • Startup
  • Centro de investigação
  • Corporate

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

O formulário foi enviado com sucesso.

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

O formulário foi enviado com sucesso.

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

O formulário foi enviado com sucesso.