9 September, 2019

UMA NOVA DESCOBERTA ABRE CAMINHO PARA QUE OS PROBIÓTICOS POSSAM MELHORAR O DESEMPENHO DOS ATLETAS

Saúde e Bem-Estar
Saúde e Bem-Estar
160K

O interesse da área científica pelo microbioma humano está aumentando.  E é porque esse conjunto de microrganismos que habitam nossos intestinos não apenas nos ajuda a digerir, eles também influenciam nosso modo de alimentação e como todos os aspectos do nosso metabolismo se desenvolvem. As possibilidades são promissoras porque, em teoria, se pudéssemos modificar a microbiota do indivíduo, poderíamos prevenir certas doenças e também melhorar o organismo de pessoas saudáveis.  No caso de atletas, ajudar a melhorar o seu desempenho tanto na competição quanto na recuperação pós-evento ou pós-jogo.  O problema é que ainda não sabemos o papel de cada bactéria em nosso organismo e seu número de espécies está estimado entre 500 e 2.000.

 

Mas uma pesquisa recente, coordenada entre o Wyss Institute e o Joslin Diabetes Center em Boston, identificou o papel de uma dessas bactérias. Após analisar a microbiota de 87 atletas, entre competidores de elite, atletas olímpicos e maratonistas, verificou-se que eles tinham uma abundância especial da bactéria Veillonella no intestino.  Suas fezes, coletadas durante as semanas anterior e posterior à competição evidenciaram um aumento espetacular desse microrganismo.

Picture: Wyss Institute researcher Jonathan Scheiman

Os resultados fizeram todo o sentido, uma vez que a capacidade desta bactéria para quebrar o lactato já era conhecida. Em um exercício de alta intensidade, o lactato é produzido pelos músculos, canalizado na corrente sanguínea e parcialmente metabolizado no fígado em glicose.  Como alternativa, o ácido graxo – propionato – também seria formado, responsável, segundo o, estudo por melhorar nossa capacidade de resistência física. A diferença desta pesquisa e sua principal descoberta é ter descoberto o papel desempenhado por uma única espécie de Veillonella nesse processo, a gavagem de Veillonella atypica. Esta bactéria converte o lactato em propionato muito mais rápido, melhorando o desempenho esportivo de forma acelerada. E proporcionando um benefício direto: ampliar o tempo em que o atleta pode continuar correndo na intensidade máxima.

 

Para demonstrar isso, a equipe científica implantou a Veillonella atypica no intestino de camundongos de laboratório, que imediatamente aumentou sua capacidade de correr mais tempo e com maior velocidade na esteira. Os pesquisadores também descobriram que o lactato produzido nos músculos, quando já está presente no sangue, também atravessa a parede epitelial do intestino. Isto é, é disponibilizado imediatamente à Veillonella atypica que, se presente em grande número, produzirá o ácido graxo que melhora o desempenho atlético mais rapidamente e em maior quantidade. Para terminar de garantir os resultados, a equipe científica também forneceu o propionato diretamente no intestino dos ratos por via retal, na mesma proporção que o metabolizado pela bactéria. Os efeitos em seu desempenho foram exatamente os mesmos.

 

As projeções dessa descoberta são promissoras, fornecendo um exemplo real de simbiose entre a microbiota e o ser humano. Além disso, nesse caso, os resultados da pesquisa são tão relevantes quanto a maneira como foram obtidos. A equipe de cientistas seguiu um processo altamente colaborativo entre as duas instituições citadas, abrindo também a participação para o Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), das Faculdades de Medicina e de Engenharia e Ciências Aplicadas de Harvard. O resultado foi a implementação de uma plataforma de colaboração contínua no Instituto Wyss, com o objetivo de identificar outras bactérias do microbioma associadas ao desempenho esportivo. Sua ambição é reunir as descobertas que são produzidas e transferir no futuro para produtos probióticos para a comunidade esportiva.

 

A partir do Barça Innovation Hub, realizamos pesquisas contínuas em todas as áreas técnicas e científicas do esporte, em permanente colaboração entre os especialistas do clube e os de inúmeros institutos, clínicas e universidades. Buscamos o objetivo de compartilhar os conhecimentos adquiridos e que outras equipes possam aplicá-los e desenvolvê-los em todo o mundo. E também tentamos, com artigos como este, ser uma referência documental e de divulgação para especialistas de todo o mundo.

 

Inscreva-se para o Barça Sports Nutrition Conference

 

A equipe Barça Innovation Hub

 

O artigo sobre o papel de Veillonella no desempenho de atletas foi publicado na Nature Medicine em 24 de junho de 2019.

NOTAS RELACIONADAS

O GRANDE DESCONHECIDO NAS LESÕES MUSCULARES: O TECIDO CONJUNTIVO DA MATRIZ EXTRACELULAR

Um editorial publicado na revista The Orthopaedic Journal of Sports Medicine —em que participaram alguns membros dos serviços médicos do clube— propõe considerar também a arquitetura íntima da zona afetada, ou seja, valorizar a matriz extracelular, como ator fundamental no prognóstico da lesão.

¿VOCÊ QUER SABER MAIS?

  • ASSINAR
  • CONTATO
  • CANDIDATAR-SE

FIQUE ATUALIZADO COM NOSSAS NOVIDADES

Você tem dúvidas sobre o Barça Universitas?

  • Startup
  • Centro de investigação
  • Corporate

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

O formulário foi enviado com sucesso.

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

O formulário foi enviado com sucesso.

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

O formulário foi enviado com sucesso.