BIHUB PATH

12 July, 2019

QUAL É O PAPEL DOS ANTIOXIDANTES NO ATLETA DE COMPETIÇÃO?

Saúde e Bem-Estar
318K

Desde o momento em que nascemos, nosso corpo começa a enferrujar. É um processo natural causado pela exposição a fatores tão diversos como poluição, radiação solar excessiva, estresse e até mesmo exercício físico. Todas estas circunstâncias causam o aparecimento de substâncias chamadas radicais livres, que se acumulam no nosso corpo e podem causar doenças, fadiga ou desgaste.

Para evitá-los, consumimos antioxidantes, que estão presentes na dieta em si ou que podem ser tomados sob a forma de suplementos nutricionais.

Como explica Toña Lizarraga, responsável pela área de nutrição do FC Barcelona, o esporte inflama e oxida Mas, ao mesmo tempo, há uma adaptação: a pessoa treinada regularmente também gera em seu corpo uma produção de antioxidantes –chamada endógena– que compensa a produção de radicais livres.

O debate se concentra em saber se, em algumas ocasiões, é necessário tomar vitaminas e antioxidantes ou se os que produzimos naturalmente são suficientes. E se esses suplementos que são tomados podem estar retardando a adaptação do corpo e produzindo menos antioxidantes endógenos.

Quais alimentos são ricos em antioxidantes?

Em pessoas que se exercitam moderadamente, a contribuição dos antioxidantes da dieta é suficiente. Eles podem ser encontrados em vegetais de cores intensas, como tomate, brócolis, cenoura ou espinafre. Outros alimentos com muitos antioxidantes são os chamados frutos silvestres, como mirtilos, framboesas, cerejas ou amoras.  Eles são especialmente indicados para os músculos e a função cognitiva.

Alimentos como azeite de oliva virgem, chá verde, extrato de resveratrol (presente na casca das uvas pretas), nozes e cúrcuma, que também tem efeitos anti-inflamatórios, também podem ser úteis. E frutas cítricas, como laranjas, limões e limas, são poderosos antioxidantes devido ao seu alto teor de vitamina C.

Suplementos após os treinos

Mas a adaptação pode ser difícil na alta competição, quando o nível de demanda é grande ou quando há pouco tempo para se recuperar. Nestes casos, pode ser aconselhável que, além da alimentação, os atletas tomem algum tipo de suplemento antioxidante. Um exemplo são os concentrados de tomates cerejas –seja em cápsula ou em bebida– que são tomados após importantes sessões de treinamento. 

 

A equipe Barça Innovation Hub

 

Inscreva-se para o Certificado em Nutrição Esportiva

NOTAS RELACIONADAS

O GRANDE DESCONHECIDO NAS LESÕES MUSCULARES: O TECIDO CONJUNTIVO DA MATRIZ EXTRACELULAR

Um editorial publicado na revista The Orthopaedic Journal of Sports Medicine —em que participaram alguns membros dos serviços médicos do clube— propõe considerar também a arquitetura íntima da zona afetada, ou seja, valorizar a matriz extracelular, como ator fundamental no prognóstico da lesão.

¿VOCÊ QUER SABER MAIS?

  • ASSINAR
  • CONTATO
  • CANDIDATAR-SE

FIQUE ATUALIZADO COM NOSSAS NOVIDADES

Você tem dúvidas sobre o Barça Universitas?

  • Startup
  • Centro de investigação
  • Corporate

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

O formulário foi enviado com sucesso.

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

O formulário foi enviado com sucesso.

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

O formulário foi enviado com sucesso.