BIHUB PATH

26 March, 2021

Qual a importância da data de nascimento na carreira dos atletas?

Desportos Colectivos

INSCRIVA-SE PARA O Certificado em Psicologia do Esporte para o Desenvolvimento de Atletas

ENTRAR
318K

Um dos maiores objetivos que os agentes que participam do esporte de elite, ou seja, pais, técnicos, cientistas, gestores etc., justamente é o de entender quais são os principais aspectos para conquistarem o sucesso. A influência que o mês de nascimento tem sobre os atletas é um dos aspectos que mais interesse desperta ao compreender como aumentam ou diminuem as probabilidades para conquistarem o sucesso no esporte. Nas categorias de base, os atletas que nasceram entre os meses de janeiro e dezembro do mesmo ano são unificados na mesma categoria dentro de um campeonato. Entretanto, o amadurecimento dos jovens que nascem nos primeiros meses do ano normalmente é mais avançado do que os que nasceram nos últimos meses do ano. Essa diferença no processo de amadurecimento é denominada Efeito relativo da idade (ERI).2,3,4 Contar com a participação de jovens que tenham um desenvolvimento biológico semelhante contribui para vitorias em jogos e campeonatos, mesmo que o perdedor tenha melhores condições técnicas, táticas e um grande talento. Essa aposta pela vitória nas categorias de base pode induzir a que se selecionem jovens mais nível de maturidade, apesar de terem talentos limitados. Mas, realmente é importante a data de nascimento para a carreira esportiva dos atletas de futebol?

Em uma recente publicação4 foram estudadas as datas de nascimento e o sucesso na carreira esportiva de 1071 atletas de um mesmo clube de elite nos últimos 20 anos. Criamos 6 categorias divididas em grupos tão logo foram contratados pelo clube: sub-12 (n=474), sub-14 (n=167), sub-16 (n=182), sub-19 (n=121), além das equipes reservas (n=192) e o grupo principal (n=35). A data de nascimento dos atletas foi dividida em 4 categorias. Grupo 1: nascidos durante o primeiro trimestre do ano (entre janeiro e março); Grupo 2: nascidos durante o segundo trimestre do ano (entre abril e junho); Grupo 3: nascidos durante o terceiro trimestre (entre julho e setembro) e o último grupo, ou seja, o Grupo 4: nascidos no último trimestre do ano (entre outubro e dezembro).

Os resultados sugerem conclusões extremamente relevantes conforme a seguir: (i) os atletas nascidos durante o primeiro trimestre do ano desenvolvem mais probabilidades de participarem do grupo profissional do clube e existem maiores oportunidades de chegarem à elite do que aqueles que nasceram no último trimestre. Isso confirma o efeito de desvantagem do ERI em atletas jovens. A quantidade de atletas que nasceram no primeiro e segundo trimestre do ano foi significativamente superior (p<0,01) se compararmos com aqueles que nasceram no terceiro e quarto trimestre, ao serem analisadas as categorias sub-12, sub-14, sub-16 e sub-19 e no grupo reserva. Na equipe principal não foram detectadas diferenças significativas, apesar haver uma distribuição parelha e similar. A porcentagem de atletas nascidos durante o primeiro trimestre em cada uma das categorias foi de 45,4 (sub-12), 46,5 (sub-14), 50,9 (sub-16), 44,5 (sub-19), 39,8 (equipe reserva) e 36,4 (equipe principal). Em relação ao momento de admissão no clube 45,1% dos atletas foram constatados que eles nasceram durante o primeiro trimestre. Somente 10,1% nasceram durante o quarto trimestre. (Iii) Entretanto, uma vez que o jovem atleta tenha superado o processo de seleção e é contratado por um clube, as probabilidades de se tornar um profissional são superiores para os que nasceram nos primeiros trimestres do ano. As probabilidades de que um atleta chegue a ser profissional são 3 vezes superiores para os que nasceram durante os primeiros trimestres do que os atletas que nasceram durante o quarto trimestre. Dos 40 atletas (4,7% do total) que chegaram a se profissionalizarem, 18 nasceram durante o primeiro e 9 durante o quarto trimestre. Ou seja, 11,1% dos que nasceram durante o primeiro trimestre conseguiram se profissionalizar e somente 4,5% dos que nasceram durante o quarto trimestre chegaram lá.

Talvez os clubes não deveriam se preocuparem com o sucesso quando estiverem trabalhando com categorias inferiores. Sabemos que apostar em jovens com mais maturidade e que seja prematura contribui com as probabilidades de ganharem jogos e conquistarem campeonatos. Trata-se de apostar no talento, mesmo que sejam de atletas biologicamente mais imaturos e que não garantam sucesso a curto prazo. O desenvolvimento biológico pode ser aprimorado; entretanto o talento técnico e tático não pode. O efeito relativo da idade pode induzir a que descartemos jovens com grandes habilidades para chegarem ao grupo de elite.

 

Carlos Lago Peñas

 

Referências:

1 Brustio, P. R., Lupo, C., Ungureanu, A. N., Frati, R., Rainoldi, A., & Boccia, G. (2018). The relative age effect is larger in Italian soccer top-level youth categories and smaller in Serie PloS one, 13(4), e0196253.

2 Cobley, S., McKenna, J., Baker, J., & Wattie, N. (2009). How pervasive are relative age effects in secondary school education? Journal of Educational Psychology, 101(2), 520.

3 Musch, J., & Grondin, S. (2001). Unequal competition as an impediment to personal development: A review of the relative age effect in sport. Developmental review, 21(2), 147-167.

4 Gil, S.M., Bidaurrazaga-Letona, I., Martin-Garetxana, I., Lekue, J.A., & Larruskain, J. (2019). Does birth date influence career attainment in professional soccer? Science and Medicine in Football, DOI: 10.1080/24733938.2019.1696471.

NOTAS RELACIONADAS

NOVOS DADOS COMO AS EXIGÊNCIAS FÍSICAS DOS FUTEBOLISTAS VARIAM CONSOANTE A SUA POSIÇÃO

Muitos dos inúmeros estudos a esse respeito, contudo, analisam essas exigências tendo apenas em conta algumas variáveis ou empregando janelas de tempo muito alargadas. Um novo estudo realizado por preparadores físicos do F.C. Barcelona analisou vários desses dados com mais precisão.

Graus de liberdade ou de escravidão?

A compreensão das variáveis modificadoras do jogo, com base nos graus de liberdade.

EXERCÍCIOS EXCÊNTRICOS: ESTUDAR “VACINAS” PARA OS MÚSCULOS

É importante treinar com exercícios do tipo excéntrico para prevenir possíveis danos. No entanto, o treino intensivo também pode causar alguns danos a nível muscular, que devem ser monitorizados para minimizar o risco de lesão.

ESTABILIDADE OU INSTABILIDADE, É ESSA A QUESTÃO?

A importância de construir um modelo de jogo no futebol.

O NÍVEL DE RESISTÊNCIA COMO MODERADOR DA CARGA DE TREINO

A resistência cardiovascular surgiu como moderador do resultado da carga a que se sujeita o desportista.

¿VOCÊ QUER SABER MAIS?

  • ASSINAR
  • CONTATO
  • CANDIDATAR-SE

FIQUE ATUALIZADO COM NOSSAS NOVIDADES

Você tem dúvidas sobre o Barça Universitas?

  • Startup
  • Centro de investigação
  • Corporate

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

O formulário foi enviado com sucesso.

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

O formulário foi enviado com sucesso.

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

O formulário foi enviado com sucesso.