BIHUB PATH

March 23, 2021

Futebol
Desportos Colectivos

O que é estar em forma nos esportes coletivos? A proposta de Francisco Seirul lo

1

O planejamento dos técnicos de esportes de elite supõe a descrição, previsão, organização, desenho e avaliação de todos os aspectos das etapas de treinamento. Trata-se de chegar ao melhor estado físico possível e ajudar o atleta a conquistar seu melhor desempenho durante os campeonatos. Nos esportes individuais esse estado bioenergético ou técnico-tático deve ser o melhor possível. Já nos esportes coletivos isso não acontece da mesma maneira. Existem muitos outros elementos a levar em consideração.

De acordo com a proposta de Seirul lo1,2,3, o condicionamento físico de atletas de elite deve ser entendido sob diferentes perspectivas:

A partir da perspectiva individual do atleta

O condicionamento físico que um atleta alcança pode ser um contínuo de aperfeiçoamentos de todos os sistemas, ou seja, coordenação, cognitivo, condicional, biológico, socioafetivo, mental e crescimento emocional 4,5que configuram cada ser e que se manifestam na constante melhoria do desempenho dentro da equipe. Para alcançar a plenitude com essa condição física devemos reconhecer que os sistemas devem ser trabalhados, preferencialmente, em cada especialidade e para todos os atletas com distintas posições, talento, necessidades pessoais de cada um e outros. O treinamento deve encontrar a melhor combinação de conteúdos para desenvolver tanto das necessidades de cada atleta para sua forma de jogar como abordar aqueles aspectos menos que preferentes que também são muito relevantes para construir uma melhor versão do atleta. Nessa individualização no preparo físico devemos entender o momento da vida esportiva em que se encontra o atleta. No início da carreira esportiva há movimentos que são pouco homogêneos e o desempenho pode ser irregular. Ao longo de sua carreira, esses momentos irão estabilizando e o atleta conseguirá que seu desempenho seja regular e constante. O amadurecimento do atleta é identificado nos momentos que a sua condição física pode adequar-se ao nível que os campeonatos necessitam. A partir da perspectiva do atleta, entende-se que a condição física como conjunto de alguns aperfeiçoamentos dos sistemas individuais envolvidos em cada momento de sua vida esportiva.

Respeito aos rivais

As temporadas dos esportes coletivos acontecem com a competição entre 25 e 35 equipes. O nível de cada atleta está diretamente vinculado ao sucesso em função das ações específicas durante os jogos. Quando se enfrentam atletas em momentos similares de vida esportiva, existe uma maior possibilidade de vencer, pois quem tem mais talento ou melhores experiências de treinamento e conteúdo. O enfrentamento entre jogadores que se encontram em distintos momentos de sua vida esportiva, normalmente, favorece quem se encontra em um desenvolvimento mais avançado. Por isso, os atletas com experiência (veteranos) podem superar, mesmo não estando em sua melhor forma física, oponentes que ainda não estão bem formados. Para os técnicos é importante conhecer exatamente o nível que cada um dos atletas da equipe adversária têm, para gerir adequadamente o planejamento dos conteúdos de treinamento e preparar os sistemas de seus atletas para que possam causar mais danos nas debilidades dos oponentes, para que isso aconteça de acordo com verdadeiro estado de seus atletas.

Respeito a seus companheiros de equipe

 Os técnicos devem conhecer os requisitos mínimos e máximos do condicionamento físico individual dos seus membros para adequarem as melhores condições de jogo, de acordo com cada posição e atleta, respectivamente. É muito importante que o treinador alcance uma homogeneidade de estados físicos de cada membro de sua equipe atual. Trata-se de alcançar interações específicas necessárias entre os distintos atletas que devem se concentrar na forma de jogar da equipe. Esta condição pode ser o melhor para todos os indivíduos simultaneamente, mas tem que ser o mínimo necessário para poder colaborar individualmente na realização dos sistemas táticos coletivos. É possível que um atleta com baixo desempenho individual possa desenvolver funções específicas em uma posição, na qual serão necessários níveis de desempenho melhorados que o atleta pode oferecer neste momento. A avaliação do atleta pode então ser de forma ideal, mas no momento ele é necessário para executar certas funções específicas em um determinado esquema tático. Esse indivíduo quando se aproxima de sua melhor condição física individual deve modificar suas funções coletivas em relação aos seus companheiros. O trabalho do técnico consiste em conseguir melhores desempenhos coletivos, seja ela coletivo-individual ou mesmo individual, que os atletas tenham em cada momento.

Respeito ao período da temporada

Nos esportes coletivos a temporada tem uma duração aproximada entre 9 e 10 meses, com momentos relevantes dentro do calendário de competições, dependendo das fases e etapas dos campeonatos. Os técnicos devem compreender as distintas perspectivas sobre o condicionamento físico da equipe para conseguir os melhores resultados dentro da equipe, de acordo com as fases da temporada. Assim, é possível que exista uma queda no desempenho físico dos atletas mais completos e uma melhora expressiva no condicionamento físico dos mais jovens e com isso possam equilibrar a equipe do grupo de elite com o claro objetivo de completarem-se e alcançarem os objetivos em todos os jogos, fases pré-copa ou outros torneios oficiais. Podem ser definidos posteriormente os momentos e as fases da temporada onde são necessários os maiores esforços e um melhor condicionamento físico em todo o planejamento. Os conhecimentos dos técnicos sobre suas equipes, sobre os adversários e o tipo de campeonato que disputarão determina o tipo de planejamentos que deverá ser proposto para toda a temporada.

 

Carlos Lago Peñas

 

Referências:

1 Seirul·lo Vargas, F. (2001). Entrevista de Metodologia y Planificación. Training Fútbol. 65: 8-17.

2 Seirul.lo, F. (2009). Una línea de trabajo distinta. Revista de Entrenamiento Deportivo, 23(4): 13-18.

3 Seirul·lo Vargas, F. (1993). Preparación física aplicada a los deportes de equipo: balonmano. Cuadernos Técnico Pedagógicos de INEF de Galicia nº 7.

4 Seirul.lo, F. (1998). Valores educativos del deporte en D. Blázquez (ed): La iniciación deportiva y el deporte escolar (2ª edición), pp. 61-75, Barcelona: INDE.

5 Seirul.lo, F. (2010). Estructura sociafectiva. Documento INEFC – Barcelona. Retirado de: http://www.motricidadhumana.com/estructura_socioafectiva_doc_seirul_lo_Outline_drn.pdf

 

 

KNOW MORE

¿VOCÊ QUER SABER MAIS?

  • ASSINAR
  • CONTATO
  • CANDIDATAR-SE

FIQUE ATUALIZADO COM NOSSAS NOVIDADES

Você tem dúvidas sobre o Barça Universitas?

  • Startup
  • Centro de investigação
  • Corporate

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

O formulário foi enviado com sucesso.

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

O formulário foi enviado com sucesso.

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

O formulário foi enviado com sucesso.