14 June, 2019

O PAPEL DA NUTRIÇÃO NO ESPORTE DE ALTA COMPETIÇÃO

Saúde e Bem-Estar
Saúde e Bem-Estar
160K

A nutrição deve ajudar a otimizar o estado de saúde de todas as pessoas. No atleta de competições, além disso, otimiza o rendimento: é uma peça chave para que ele atinja sua máxima capacidade de desenvolvimento físico.

Uma frase muito repetida nos últimos anos é que a alimentação é um treinamento invisível. Hoje em dia deve-se considerar que ela perdeu sua invisibilidade, já que foi demonstrado que pode ajudar o atleta em inúmeros aspectos. E eles a levam cada vez mais em conta e são mais conscientes.

A nutrição é especialmente importante na recuperação, para evitar lesões e para o chamado ‘return to play’, para ajudar a voltar ao campo se o atleta se lesionou e fazer isso não só antes, mas inclusive quando estiver em melhor forma física.

Outro aspecto fundamental é que cada ingestão conta: não vale se cuidar só no dia do jogo. E o cuidado com a alimentação demonstra, junto com outras ações, o profissionalismo do atleta. Portanto, a soma de alimentação saudável com a genética e o treinamento lhe permitirá exteriorizar sua melhor versão e a suma desses três fatores será refletida em resultados.

Comer em função do treino

Por outro lado, cada ingestão deve ser distinta em função do momento da temporada, da semana ou da fase da competição. Por isso é comum escutar a recomendação de que se deve comer em função do treino e em função do planejamento das competições: não é o mesmo comer no dia em que há sessão dupla que no dia em que o treino é mais leve. Também não é igual ter uma sessão de força em academia que o dia em que há competição ou descanso.

Este conceito chama-se ‘periodizar’ a alimentação e cada vez ganha mais importância porque ajuda na adaptação das necessidades do atleta a suas exigências de treinamento, competitivas e de recuperação. Assim, ao estar em seu nível máximo, ele poderá melhorar.

E, ao haver tanta competitividade no mundo do esporte, o atleta que não aproveitar todas as oportunidades para obter seu máximo rendimento, tanto em competição quanto no dia a dia, não poderá ser o melhor. Por este motivo, a alimentação também conta.

A ‘periodização’ da alimentação também é importante em função dos objetivos traçados. Por exemplo, o objetivo em pré-temporada não é o mesmo que na fase final da temporada: em pré-temporada os atletas estão voltando das férias e o objetivo deve ser, sobretudo, melhorar a composição corporal. E que o corpo tenha os índices de gordura e massa muscular corretos que ajudem na prática esportiva, a aguentar os treinos e dar o máximo nas competições.

Durante a temporada haverá semanas com um único jogo e outras em que haverá várias competições. Este é o momento em que se deve cuidar mais do corpo para que ele se regenere e se recupere e seja possível seguir a exigência da competição.

Estes picos competitivos vão subindo ou baixando durante a temporada em função do esporte. Não é a mesma coisa jogar futebol do que praticar basquete, nem se há participação em uma ou três competições. Portanto, o atleta deve se adaptar às exigências não só de seu esporte, mas também da competição que estiver jogando. E deve ser consciente de que nas semanas em que tiver dois ou três partidas, tem que se cuidar mais.

Escolher os alimentos mais adequados.

Também deve-se destacar que há alimentos muito saudáveis, mas podem não ser os mais adequados em função do momento em que são consumidos. Por exemplo, o brócolis, o espinafre ou os legumes são muito saudáveis e muito ricos. Mas, como têm tanta fibra, não são uma boa opção para o dia da competição, já que demoram muito para serem digeridos. E, quando se quer competir, o ideal é que o sangue esteja no músculo e não no estômago, fazendo a digestão.

Que papel desempenha o dietista/nutricionista?  

O papel do dietista/nutricionista tem cada vez mais peso. Na temporada 2018/2019, 18 dos 20 times da liga profissional espanhola de futebol contaram com um. E todos os times da Premier League contam com um. Este aumento deve-se à exigência cada vez maior no futebol de alta competição. E o dietista/nutricionista é fundamental para o desempenho dos atletas.

 

A equipe Barça Innovation Hub

 

Inscreva-se para o Certificado em Nutrição Esportiva

NOTAS RELACIONADAS

O GRANDE DESCONHECIDO NAS LESÕES MUSCULARES: O TECIDO CONJUNTIVO DA MATRIZ EXTRACELULAR

Um editorial publicado na revista The Orthopaedic Journal of Sports Medicine —em que participaram alguns membros dos serviços médicos do clube— propõe considerar também a arquitetura íntima da zona afetada, ou seja, valorizar a matriz extracelular, como ator fundamental no prognóstico da lesão.

¿VOCÊ QUER SABER MAIS?

  • ASSINAR
  • CONTATO
  • CANDIDATAR-SE

FIQUE ATUALIZADO COM NOSSAS NOVIDADES

Você tem dúvidas sobre o Barça Universitas?

  • Startup
  • Centro de investigação
  • Corporate

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

O formulário foi enviado com sucesso.

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

O formulário foi enviado com sucesso.

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

O formulário foi enviado com sucesso.