BIHUB PATH

21 December, 2020

O envolvimento das crianças no mundo dos esportes

Rendimento Desportivo

INSCRIVA-SE PARA O Certificado em Treinamento de Esportes Coletivos

entrar
318K

Toda criança necessita realizar atividade física diariamente. Os exercícios físicos contribuem para que elas desenvolvam uma melhor saúde física e emocional. Foi comprovado que os esportes também contribuem para que tenham melhores notas, um melhor desenvolvimento acadêmico e ensina as crianças valiosas lições que as ajudarão muito em seu futuro, seja ele profissional ou pessoal. Muitos relatórios acadêmicos destacam a importância dos esportes no desenvolvimento do caráter e da aprendizagem infantil, contribuindo com habilidades mentais e sociais extremamente importantes, ou seja, com a habilidade para resolverem problemas, serem resilientes, perseverantes, desenvolverem segurança e sociabilidade profissional. O sucesso de uma equipe depende de um trabalho em conjunto, por isso o esporte ensina às crianças a importante lição de aprender a trabalhar em equipe para que os objetivos sejam alcançados.

Algumas crianças se interessam naturalmente por atividades físicas e outras não despertam esse mesmo interesse. A melhor forma de indicar à uma criança que encontre seu esporte preferido é que ela sinta prazer ao praticar e que tenha possibilidades de realizar diferentes atividades. Muitos estudantes percebem que o melhor dos esportes é que eles têm a possibilidade de competir de forma individual e também em equipe. Nos esportes como atletismo ou natação, os atletas podem se esforçarem para melhorarem o tempo sem a obrigatoriedade de participarem de uma equipe. Entretanto, à medida que os estudantes melhoram seu rendimento pessoal, toda uma equipe pode se beneficiar com o conjunto. Cada criança terá seus objetivos ou metas ao praticar um esporte.

Muitas vezes as crianças se sentem pressionadas a realizarem um esporte que não é do seu interesse. Outros se sentem pressionados a se focalizarem em um só esporte e isso pode limitá-los seja física ou socialmente, caso queiram praticar outros esportes. O mais importante é garantir que essas crianças tenham o exercício como algo prazeroso e alegre em suas vidas. Os pais, escolas e clubes podem ajudar as essas crianças a encontrarem sua paixão, em vez de determinar qual será essa paixão. É importante que seja alegre e divertido e fomentar essa prática em vez de que sejam forçados.

Praticar como diversão

Também é muito importante que toda a família pratique esportes. Assim, os pais podemos demonstrar aos filhos que valorizam o estado físico e que o esporte é sinônimo de alegria e prazer, mesmo não participando de equipes ou campeonatos.

As crianças aprendem que os esportes são importantes ao verem seus pais praticando. Também é interessante ver pessoas aproveitando o esporte, praticando, pois assim aprendem a encontrar novas formas de diversão e prazer. É importante que os pais não pressionem seus filhos frente a situações que possam gerar frustrações e que os pressionem para praticarem um esporte, pois gera angústia e cansaço. Os psicólogos sugerem que é importante consultar as crianças com objetividade: Você está gostando e parece divertido? A resposte deve ser “Claro que sim”, e com alegria. Se os jovens atletas não se divertem, se distanciarão com o tempo. O esporte deve ser uma prática prazerosa para todos e, fundamentalmente, para as crianças.

No Reino Unido, PE with Joe foi algo extremamente importante durante o isolamento. Na segunda-feira, 23 de março, Joe Wicks, também conhecido como Bodycoach iniciou apresentações virtuais de treinamentos ao vivo e gratuitos para crianças no seu canal do YouTube. Em função do fechamento das escolas, ele deu aulas de educação física para crianças com o objetivo de mantê-las em forma durante este período. Essas aulas duraram quatro meses. Com uma impressionante marca de 955.185 visualizações o PE with Joe no dia 24 de março. Foi o evento familiar que mais divertiu e animou as famílias que tiveram a necessidade de praticar atividades físicas em família e que essa prática fosse divertida, por exemplo, usando uma fantasia nas sextas-feiras.

Um relatório clínico da Academia Americana de Pediatria demonstrou que os que praticam esportes e que todos tenham prazer em realizá-los estimula o progresso e a satisfação, que seja um bom esporte e que tenham momentos positivos durante os treinamentos. Também destaca a necessidade de um descanso, pois os que praticaram duro necessitam desse tempo de relaxamento. “As crianças necessitam também desse tempo longe dos esportes organizados, mas sobretudo, necessitam de tempo livre, sem compromissos, responsabilidades para aproveitarem. Recomendamos quatro semanas por ano e que pratica um esporte seja somente por prazer”, afirmou o Dr. Logan, diretor da divisão de medicina do esporte de Cincinnati Children´s Hospital e coautor do relatório.

Os clubes de todo o mundo desenvolveram suas próprias instituições que oferecem oportunidades para que crianças aproveitem o esporte enquanto estudam e dão valor ao real significado de equipe. O Barça Academy, La Masia tem como objetivo a educação dos seus atletas para o futuro seja ela dentro do mundo esportivo ou intelectual. Em 2010, a Chuteira de Ouro teve como finalistas três atletas da La Masia: Messi, Xavi e Iniesta. O Ajax de Amsterdã também foi reconhecido pela sua instituição de ensino e sua filosofia TIPS: Técnica, Inteligência, Personalidade e Velocidade (do inglês Technique, Insight, Personality and Speed).

Rafa Nadal sempre foi um atleta que se preocupou com o fato de aliar preparação física com preparação para a vida dos atletas profissionais e tênis, oferecendo estudos. Ele criou o Rafa Nadal International School que oferece aos atletas jogadores de tênis a possibilidade de também estudarem. A educação centralizada no aluno cria valores fundamentais como respeito e responsabilidade.

Jogo limpo

As crianças aprendem como o esporte jogarem limpo seja no esporte, na vida ou na carreira. Aprendem a elogiarem aos demais pelos esforços e conquistas. Aprendem a jogarem da melhor forma e, sobretudo, aprendem com o esforço de todo o grupo. Devem respeitarem seus rivais e companheiros de equipe e trabalharem duro para conquistarem seus objetivos. Entretanto, nem tudo é tão fácil assim quando o esporte demanda de muito tempo. Entendemos que 70% das crianças acabam abandonando a prática de esportes antes de completarem 13 anos, porque são obrigados a praticarem. Nessa idade, a escola e outros interesses podem demandar de mais atenção delas e não querem se comprometerem com tantas horas de treinamentos. A família terá um papel decisivo ao incentivar o esporte como diversão e sociabilização, inclusive mesmo que não seja para competições oficiais.

Entretanto, alguns pais podem se perguntarem se o esporte é uma boa ideia ao ficarem até mais tarde colaborando com a educação e as tarefas de casa de seus filhos. A resposta é clara: a longo prazo, os benefícios compensam os problemas e preparam as crianças para que se sobressaiam dentro e fora de campo. Crianças que têm talento esportivo são aceitos mais facilmente e é mais provável que sejam líderes de equipes ou líderes na vida em si. Essas crianças normalmente são mais sociáveis e carinhosas.

O fracasso é muito importante

O principal objetivo dos pais e dos técnicos é ajudar a todas as crianças a encontrarem o sucesso no esporte que gostem e que se sintam valorizados e admirados. Os grandes atletas crescem em lugares onde não podem se equivocarem, pois recebem incentivos para não falharem e entenderem que o fracasso é parte importante e necessária do processo de desenvolvimento. Quando assista as práticas esportivas dos seus filhos, tente dar o melhor incentivo e não diga nada absoluto. Gritar não ajuda em nada.

John O’Sullivan, ex-atleta e técnico, desenvolveu o projeto Changing the game com o objetivo de garantir que os esportes infantis substituam o “jogo” pela “cooperação”. Lembre-se que os técnicos e os pais, mesmo frente a derrotas, fracassos não devem dar importância negativa às crianças. “Se quisermos que nossos filhos desenvolvam resiliência e determinação devemos enfrentar adversidades de vez em quando”. Os atletas mais jovens aprendem mais quando têm liberdade de aprender por si só ou através de situações que envolvem esportes.

Cada criança pode ter sucesso em um esporte ou em outro. É importante ter tempo para definir e encontrar o esporte que mais se identificam e que sintam-se apoiados sempre.

 

Tània Vié Riba

NOTAS RELACIONADAS

O GRANDE DESCONHECIDO NAS LESÕES MUSCULARES: O TECIDO CONJUNTIVO DA MATRIZ EXTRACELULAR

Um editorial publicado na revista The Orthopaedic Journal of Sports Medicine —em que participaram alguns membros dos serviços médicos do clube— propõe considerar também a arquitetura íntima da zona afetada, ou seja, valorizar a matriz extracelular, como ator fundamental no prognóstico da lesão.

NOVOS DADOS COMO AS EXIGÊNCIAS FÍSICAS DOS FUTEBOLISTAS VARIAM CONSOANTE A SUA POSIÇÃO

Muitos dos inúmeros estudos a esse respeito, contudo, analisam essas exigências tendo apenas em conta algumas variáveis ou empregando janelas de tempo muito alargadas. Um novo estudo realizado por preparadores físicos do F.C. Barcelona analisou vários desses dados com mais precisão.

O QUE É REALMENTE A GESTÃO DA CARGA?

Neste artigo, Tim Gabbett e a sua equipa fornecem um guia convivial para os profissionais, ao descrever o objetivo geral da gestão de carga aos treinadores.

DUAS SEMANAS SÃO SUFICIENTES PARA AUMENTAR O VOLUME E A FORÇA MUSCULAR

Pela primeira vez se prova que não são necessários meses de treino, apenas duas semanas de exercícios adequados são o suficiente para melhorar significativamente o volume e a força muscular.

EXERCÍCIOS EXCÊNTRICOS: ESTUDAR “VACINAS” PARA OS MÚSCULOS

É importante treinar com exercícios do tipo excéntrico para prevenir possíveis danos. No entanto, o treino intensivo também pode causar alguns danos a nível muscular, que devem ser monitorizados para minimizar o risco de lesão.

O NÍVEL DE RESISTÊNCIA COMO MODERADOR DA CARGA DE TREINO

A resistência cardiovascular surgiu como moderador do resultado da carga a que se sujeita o desportista.

Estão os jogadores bem perfilados em relação à bola?

Através da visão por computador, podemos identificar alguns défices em relação à orientação corporal dos jogadores em diferentes situações de jogo.

¿VOCÊ QUER SABER MAIS?

  • ASSINAR
  • CONTATO
  • CANDIDATAR-SE

FIQUE ATUALIZADO COM NOSSAS NOVIDADES

Você tem dúvidas sobre o Barça Universitas?

  • Startup
  • Centro de investigação
  • Corporate

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

O formulário foi enviado com sucesso.

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

O formulário foi enviado com sucesso.

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

O formulário foi enviado com sucesso.