BIHUB PATH

12 June, 2020

O CAMPEONATO A PORTAS FECHADAS PODE ALTERAR OS RESULTADOS DAS PARTIDAS?

Rendimento Desportivo
318K

A crise sanitária provocada pela COVID-19 paralisou a vida cotidiana de milhões de pessoas e, o futebol, não ficou alheio a esta interrupção. O retorno dos campeonatos quase três meses depois, inclui uma mudança no regulamento que permite no máximo 5 alterações por jogo e amplia o número de atletas convocados por cada equipe. No entanto, a novidade mais importante é que todos os jogos que faltam para terminar o campeonato serão disputados sem público. Como partidas sem público podem afetar o resultado de um jogo?

Está verdadeiramente comprovado que, jogar em casa, traz vantagens significativas para as equipes locais. A vantagem de jogar em casa é medida pela porcentagem de pontos ganhos pelas equipes sobre o total de pontos ganhos. Nas cinco ligas europeias ((Premier League inglesa, Bundesliga alemã, Liga 1 francesa, Serie A italiana e La Liga espanhola), a vantagem de jogar em casa atinge uma média de 60,89%, oscilando até 62,25% na Série A italiana e 58,35% da Bundesliga alemã.1,2 Já na La Liga espanhola esse valor é de 61,66%. Os fatores que explicam este efeito positivo são diversos, mas talvez os dois mais importantes são as tendências das arbitragens e os efeitos estimulantes do público sobre o comportamento dos atletas.3 Algumas pesquisas em laboratório demonstraram como as vibrações das torcidas fazem com que 15% das decisões dos árbitros sejam equivocadas em benefício das equipes locais.4,5 Quando se elimina o ruído do ambiente, também desaparece estas tendências dos árbitros. Também foi demonstrado que o tempo de prorrogação das partidas é maior do que deveria ser quando a equipe que joga em casa vai perdendo por um gol e menor quando vai ganhando essa mesma proporção. Sabemos ainda que, o impulso do público aumenta os níveis de testosterona e cortisol nos atletas profissionais de futebol que jogam em casa em comparação com os atletas dos times adversários. O mesmo efeito foi constatado quando ao comparar jogos oficiais e amistosos. Conforme sugerido recentemente por Beckenbauer, o estímulo ou desencorajamento do público é um fator decisivo para um campeonato.

Em uma edição recente foram analisadas 191 partidas disputadas sem público desde a Segunda Guerra Mundial no futebol europeu. A maioria dos jogos são posteriores a 2002 e pertencem principalmente as ligas italianas e francesas. Há apenas um jogo da La Liga. Os resultados apresentados são muito importantes: (i) se o natural é que 46% dos jogos sejam ganhos pela equipe local, na amostra estudada de jogos, essa porcentagem caiu para 36%. (ii) As equipes visitantes geralmente ganham 26% dos jogos com público, no entanto eles ganharam em 34% sem torcedores. (iii) Jogar sem público reduziu de forma significativa os cartões amarelos recebidos pelos times visitantes: os árbitros deram uma média de 0,5 cartões amarelos a menos por jogo.

Temos a impressão de que jogar sem torcida pode mudar o resultado dos jogos. Várias outras alternativas. As grandes equipes tendem a manter seu desempenho mais estável em casa ou fora dela. Embora jogar em casa possa ser muito diferente para cada equipe, parece que esta vantagem favorece mais às equipes de pequenas regiões com uma identidade étnica mais acentuada do que as equipes de grandes cidades.6 Estes contextos podem ser mais afetados pelo fato de se jogar sem público.

Em síntese, é muito provável que o efeito positivo de se jogar em casa seja reduzido, podendo influenciar no resultado final de um campeonato. Os técnicos deveriam preparar muito bem os atletas de forma a enfrentarem estilos de campeonatos bem diferentes do que estão acostumados. Seja como for, temos que ser cautelosos. Há outros fatores como a preparação prévia realizada pelas equipes, o nível dos times adversários, a sorte ou as possíveis lesões que podem ter muita influência no que venha a acontecer.

 

 

Carlos Lago Peñas

 

Referências

1 Pollard, R., & Gómez, M.A. (2014). Components of home advantage in 157 national soccer leagues worldwide. International Journal of Sport and Exercise Psychology, 12, 218-233.

Sánchez, P.A., García-Calvo, T., Leo, F., Pollard, R., & Gómez, M.A. (2009). An analysis of home advantage in the top two spanish professional football leagues. Perceptual and Motors Skills, 108, 789-797.

Gómez, M. A., Lago-Peñas, C., & Pollard, R. (2013). Situational variables. In T. McGarry, P. O’Donoghue, & J. Sampaio (Eds.), Handbook of sports performance analysis (pp. 259–269). London: Routledge.

4 Nevill, A. M., Balmer, N. J., & Williams, A. M. (2002). The influence of crowd noise and experience upon refereeing decisions in football. Psychology of Sport and Exercise, 3(4), 261-272.

5Unkelbach, C., & Memmert, D. (2010). Crowd noise as a cue in referee decisions contributes to the home advantage. Journal of Sport and Exercise Psychology, 32(4), 483-498.

6 Pollard, R., & Gómez, M. A. (2009). Home advantage in football in South-West Europe: Long-term trends, regional variation, and team differences. European Journal of Sport Science, 9(6), 341-352.

 

NOTAS RELACIONADAS

O GRANDE DESCONHECIDO NAS LESÕES MUSCULARES: O TECIDO CONJUNTIVO DA MATRIZ EXTRACELULAR

Um editorial publicado na revista The Orthopaedic Journal of Sports Medicine —em que participaram alguns membros dos serviços médicos do clube— propõe considerar também a arquitetura íntima da zona afetada, ou seja, valorizar a matriz extracelular, como ator fundamental no prognóstico da lesão.

NOVOS DADOS COMO AS EXIGÊNCIAS FÍSICAS DOS FUTEBOLISTAS VARIAM CONSOANTE A SUA POSIÇÃO

Muitos dos inúmeros estudos a esse respeito, contudo, analisam essas exigências tendo apenas em conta algumas variáveis ou empregando janelas de tempo muito alargadas. Um novo estudo realizado por preparadores físicos do F.C. Barcelona analisou vários desses dados com mais precisão.

O QUE É REALMENTE A GESTÃO DA CARGA?

Neste artigo, Tim Gabbett e a sua equipa fornecem um guia convivial para os profissionais, ao descrever o objetivo geral da gestão de carga aos treinadores.

DUAS SEMANAS SÃO SUFICIENTES PARA AUMENTAR O VOLUME E A FORÇA MUSCULAR

Pela primeira vez se prova que não são necessários meses de treino, apenas duas semanas de exercícios adequados são o suficiente para melhorar significativamente o volume e a força muscular.

EXERCÍCIOS EXCÊNTRICOS: ESTUDAR “VACINAS” PARA OS MÚSCULOS

É importante treinar com exercícios do tipo excéntrico para prevenir possíveis danos. No entanto, o treino intensivo também pode causar alguns danos a nível muscular, que devem ser monitorizados para minimizar o risco de lesão.

O NÍVEL DE RESISTÊNCIA COMO MODERADOR DA CARGA DE TREINO

A resistência cardiovascular surgiu como moderador do resultado da carga a que se sujeita o desportista.

Estão os jogadores bem perfilados em relação à bola?

Através da visão por computador, podemos identificar alguns défices em relação à orientação corporal dos jogadores em diferentes situações de jogo.

¿VOCÊ QUER SABER MAIS?

  • ASSINAR
  • CONTATO
  • CANDIDATAR-SE

FIQUE ATUALIZADO COM NOSSAS NOVIDADES

Você tem dúvidas sobre o Barça Universitas?

  • Startup
  • Centro de investigação
  • Corporate

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

O formulário foi enviado com sucesso.

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

O formulário foi enviado com sucesso.

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

O formulário foi enviado com sucesso.