160K

O FC Barcelona é uma das equipas de futebol com mais êxito de todos os tempos. Alguns acreditam que um dos principais ingredientes do seu sucesso é a sua filosofia única e os métodos de treino utilizados pelos treinadores, desde as primeiras fases de formação até à equipa principal.

Agora, pela primeira vez, a nossa nova investigação pode oferecer algumas ideias sobre a metodologia de treino e ajudar a compreender a sua contribuição para o bom trabalho do clube. Isto pode estar intimamente associado às teorias apresentadas pelo treinador Paco Seirul·lo e à forma como se relacionam com a ciência desportiva de vanguarda.

A investigação foi desenvolvida por três funcionários do departamento de rendimento desportivo do FC Barcelona, Andrés Martín-Garcia, Antonio Gómez Díaz e Francesc Cos Morera (agora no New York City FC). Fui convidado como consultor, juntamente com David Casamichana, responsável pela unidade condicional da Real Sociedad.

Para tal, recorremos a uma tecnologia de monitorização de rendimento durante a temporada 2015-2016 para medir o esforço físico dos jogadores durante o treino e os jogos. A metodologia de cada dia de treino foi meticulosamente detalhada para documentar a forma como os jogadores se prepararam para os jogos seguintes e para, potencialmente, capturar informações sobre por que razão este método parece funcionar tão bem.

As descobertas foram surpreendentes e destacaram a razão pela qual os jogadores estão sempre física, técnica e taticamente preparados para cada jogo e, também, como se mantêm assim ao longo de uma temporada.

O treino que imita o jogo da partida

Três ou quatro dias antes do jogo, o “modelo Barça” exige que os jogadores se esforcem fisicamente até à sua máxima intensidade, através de uma combinação de sessões de ginásio e de campo (a última consiste em exercícios de treino posicional, com recurso a várias dimensões).

Isto significa que todas as sessões de treino incluíam exercícios que tivessem um foco combinado (físico, técnico e tático). De um ponto de vista geral, alguns clubes ainda incluem muita preparação física baseada na corrida, mas o Barça focou-se especificamente em exercícios físicos/táticos que imitam os principais momentos de uma partida e simulam certas situações de jogo.

Manter-se fresco

Como o modelo Barça combina todos os aspetos do treino, a duração destas sessões foi de mais de dez minutos a menos do que a de outros clubes de elite (pode parecer pouco, mas o tempo acumulado ao longo da temporada é significativo). Isto permite que os jogadores se mantenham frescos. Um ou dois dias antes de uma partida, o modelo concentra-se principalmente na preparação técnica e tática através de sequências de controlo e passe — um jogo posicional com um número reduzido de jogadores por equipa e exercícios táticos, como jogadas ensaiadas.

As medições da carga de treino (por exemplo, a distância de alta intensidade percorrida por um jogador num treino e o número de acelerações) diminuíram à medida que a partida se aproximava, devido a uma estratégia de tapering especial (que consiste em reduzir o exercício nos dias anteriores a uma grande competição). Desta forma, os treinadores aliviam a carga física dos jogadores, permitindo que se concentrem na parte tática e técnica. Isto garante que estarão atentos e que terão reflexos rápidos no dia do jogo.

A preparação

Outra diferença fundamental que a nossa investigação revelou foi a forma como o Barça trabalha com jogadores que não tenham participado em muitos jogos de forma a mantê-los preparados para a partida. No modelo Barça, espera-se que os jogadores regressem aos treinos nos dias seguintes ao jogo. Por exemplo, estas sessões envolviam dividir a equipa em dois grupos de treino. O primeiro grupo incluía jogadores que tivessem estado mais de 60 minutos em jogo. Este grupo realizou atividades de baixo impacto combinadas com exercícios de regeneração para ajudar na recuperação.

Os jogadores que tivessem estado menos de 60 minutos em jogo, e que precisavam de desenvolver a parte física e tática, participaram num circuito técnico/tático (exercícios de condicionamento realizados sequencialmente), seguido de um intenso exercício posicional e de um jogo reduzido. Este treino adicional forneceu o estímulo apropriado para manter a capacidade física dos jogadores, representando uma ferramenta importante utilizada pelos treinadores para garantir que os jogadores com tempo limitado de jogo estejam física, técnica e taticamente preparados quando selecionados.

Parece que o modelo Barça procura variar a carga física/tática colocada sobre os jogadores ao longo de uma semana normal e da temporada para permitir que o rendimento de todos os jogadores continue a ser elevado, incluindo o daqueles que não jogam tanto tempo.

Então, o que é o “modelo Barça”? Parece que não é só o famosotiki-taka e exercícios de passes de um toque. É sim uma filosofia única, combinada com um excelente aconselhamento e com a ciência desportiva de vanguarda. Envolve uma compreensão mais complexa daquilo que leva os jogadores a fazerem o que fazem.

As táticas são fundamentais, assim como o descanso e a recuperação, e muitos clubes de elite farão as suas próprias versões deste modelo. No entanto, a nossa investigação oferece uma visão única daquilo que faz com que um dos maiores clubes de futebol da Europa seja o que é.

 

 

Paul Bradley

Reader in Sports Performance, Liverpool John Moores Universit

Publicado em The Conversation

NOTAS RELACIONADAS

NOVOS DADOS COMO AS EXIGÊNCIAS FÍSICAS DOS FUTEBOLISTAS VARIAM CONSOANTE A SUA POSIÇÃO

Muitos dos inúmeros estudos a esse respeito, contudo, analisam essas exigências tendo apenas em conta algumas variáveis ou empregando janelas de tempo muito alargadas. Um novo estudo realizado por preparadores físicos do F.C. Barcelona analisou vários desses dados com mais precisão.

O GRANDE DESCONHECIDO NAS LESÕES MUSCULARES: O TECIDO CONJUNTIVO DA MATRIZ EXTRACELULAR

Um editorial publicado na revista The Orthopaedic Journal of Sports Medicine —em que participaram alguns membros dos serviços médicos do clube— propõe considerar também a arquitetura íntima da zona afetada, ou seja, valorizar a matriz extracelular, como ator fundamental no prognóstico da lesão.

O QUE É REALMENTE A GESTÃO DA CARGA?

Neste artigo, Tim Gabbett e a sua equipa fornecem um guia convivial para os profissionais, ao descrever o objetivo geral da gestão de carga aos treinadores.

DUAS SEMANAS SÃO SUFICIENTES PARA AUMENTAR O VOLUME E A FORÇA MUSCULAR

Pela primeira vez se prova que não são necessários meses de treino, apenas duas semanas de exercícios adequados são o suficiente para melhorar significativamente o volume e a força muscular.

Graus de liberdade ou de escravidão?

A compreensão das variáveis modificadoras do jogo, com base nos graus de liberdade.

EXERCÍCIOS EXCÊNTRICOS: ESTUDAR “VACINAS” PARA OS MÚSCULOS

É importante treinar com exercícios do tipo excéntrico para prevenir possíveis danos. No entanto, o treino intensivo também pode causar alguns danos a nível muscular, que devem ser monitorizados para minimizar o risco de lesão.

ESTABILIDADE OU INSTABILIDADE, É ESSA A QUESTÃO?

A importância de construir um modelo de jogo no futebol.

O NÍVEL DE RESISTÊNCIA COMO MODERADOR DA CARGA DE TREINO

A resistência cardiovascular surgiu como moderador do resultado da carga a que se sujeita o desportista.

Estão os jogadores bem perfilados em relação à bola?

Através da visão por computador, podemos identificar alguns défices em relação à orientação corporal dos jogadores em diferentes situações de jogo.

¿VOCÊ QUER SABER MAIS?

  • ASSINAR
  • CONTATO
  • CANDIDATAR-SE

FIQUE ATUALIZADO COM NOSSAS NOVIDADES

Você tem dúvidas sobre o Barça Universitas?

  • Startup
  • Centro de investigação
  • Corporate

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

O formulário foi enviado com sucesso.

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

O formulário foi enviado com sucesso.

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

O formulário foi enviado com sucesso.