BIHUB PATH

15 January, 2020

CONFERÊNCIA DO BARÇA NUTRITION SPORTS – UMA PERSPECTIVA GERAL SOBRE A NUTRIÇÃO ESPORTIVA

Events

INSCREVA-SE PARA O BARÇA SPORTS NUTRITION CONFERENCE 2020 - 3ª EDIÇÃO

entrar
318K

Durante a segunda edição da conferência “Barça Nutrition Sports”, que aconteceu no dia 9 de outubro, contando com a participação de referências mundiais em nutrição esportiva que abordaram as últimas tendências sobre a periodicidade, monitoração, educação nutricional e o uso de suplementos, entre outros temas. Também foi apresentado o livro “High Performance Nutritional Cuisine. Practical Recipes for football”, um copilado de receitas criadas pelos nutricionistas do FC Barcelona para que os atletas de elite do grupo de futebol e diferentes seções do clube possam participar de competições e se recuperarem em excelentes condições.

 

Um enfoque funcional para a nutrição dos atletas: biomarcadores, tolerância imunológica e melhoramento metabólico.

Na primeira parte da conferência, o Dr. Franchek Drobnik, membro da equipe médica do FC Barcelona e chefe do departamento de pesquisas do Centro de Alto Rendimento (CAR) de Sant Cugat del Vallés, nos explicou sobre a importância da medição das variáveis por hora de monitoramento do rendimento e o estado de saúde dos atletas, enfatizando que “atualmente podemos medir tudo, devemos escolher aqueles parâmetros que melhor se ajustem aos objetivos que queremos conseguir. Medir é só uma ferramenta para alcançar nossos objetivos”. Ainda assim, sinaliza que o sonho é fundamental para que o atleta garanta a recuperação e tenha melhores resultados.

Por outro lado, o Dr. Neil Peter Walsh, professor da Universidade John Moores de Liverpool, analisou os principais fatores de risco por infecção em atletas e em diferentes recomendações nutricionais para preservar a saúde imunológica (por ex.: uma dieta equilibrada, com adequada quantidade de proteínas, considerar os suplementos tolerogênicos com vitaminas C e D e probióticos para atletas com propensão à doenças). Além disso, destacou que o objetivo dos suplementos não deverá ser tanto o de obter mais resistência imunológica, coisa que normalmente era feita, mas sim obter mais tolerância imunológica, reduzindo assim possíveis riscos de graves infecções.

A apresentação da Dra. Antonia Lizárraga, responsável pela área de nutrição esportiva no FC Barcelona, abordou os biomarcadores que o clube utiliza, explicando que “as vezes os marcadores de patologia para a população em geral (por exemplo, colesterol, homocisteína, bilirrubina) necessitam de uma adaptação para os atletas de elite”. Com base nessas informações destacou que, em função da fina linha que existe entre a adaptação e o risco de lesões, precisamos aumentar o campo de visão com o objetivo de controlar o estado de saúde dos atletas.

Para finalizar a primeira parte da conferência, Rafael Barleze, coordenador científico do Sport Club Internacional do Brasil, expôs um caso clínico sobre o melhoramento metabólico, explicando como eles levam em consideração os processos de adaptação à carga (por ex.: perfil hormonal, aprimoramento das cargas energéticas, prevenção de catabolismo), de melhoramento do rendimento durante um jogo (por ex.: aumento das reservas de glicose muscular, redução de marcadores de fadiga muscular, melhora da flexibilidade metabólica) e de recuperação (qualidade do sono e redução de marcadores de estresse) para aprimorar o rendimento e a saúde dos atletas.

 

A ciência e a aplicação prática da nutrição esportiva

O Dr. Ian Rollo, pesquisador principal do Instituto Gatorade Sport Science pesquisou sobre as demandas físicas e técnicas que aumentaram nos últimos anos dentro do futebol (por ex.: o número de sprints, distância percorrida com alta intensidade, números de passes) o que significa que as necessidades nutricionais para atletas também aumentaram. Detalhou, inclusive, que durante a prorrogação, frequente nos jogos, diminuem diferentes variáveis de rendimento, tais como o número de passes ou de acelerações. Por isso, existe uma explicação para o consumo de carboidratos durante os jogos, que pode melhorar a precisão tanto dos passes quanto da recuperação de bola, minimizando os sintomas de fadiga. Ele também sinaliza que o objetivo da nutrição no esporte não deve estar cerceado pelos 90 minutos de duração de um jogo, mas sim ter consistência no rendimento ao longo de toda a temporada.

Já o Dr. Graeme Close, professor da Universidade John Moores de Liverpool, enfatizou que, para cumprir com os requisitos durante o jogo e os treinamentos, é necessário dar um enfoque integral para que tanto os preparadores físicos, treinadores e médicos trabalhem para criar um plano personalizado que permita ao atleta render durante todo o tempo e em excelentes condições. Além disso, fizeram uma pergunta sobre como pode ser melhorada a nutrição durante a semana, sem saber até duas horas antes do jogo quais são os atletas que participarão.

A apresentação do Dr. Victor Hugo Teixeira, professor da Universidade do Porto e nutricionista do FC Porto, observou a necessidade da periodicidade nutricional, pois “o impacto metabólico dos alimentos não é o mesmo de manhã que à tarde e nem mesmo ao realizar uma sessão de treinamento pela manhã ou pela tarde. Por isso, é necessário periodizar carboidratos e proteínas durante toda a temporada, durante a semana e todo o dia”.

Para finalizar esta parte da conferência, Diego Ferreira, nutricionista do Al Hilal, analisou a importância da educação nutricional para atletas de elite, já que “existem muitas barreiras culturais para usar, com sucesso, determinadas estratégias nutricionais dentro de um clube, equipe e atletas. Assim, é importante começar com a educação das informações baseadas em fatos, paciência, criatividade e positividade”. Desta maneira, resumindo o que o nutricionista deve levar em consideração sobre diferentes aspectos antes de programar uma intervenção: “quem estamos tratando, quais são os conhecimentos e hábitos prévios, seu nível cultural ou quais são os recursos disponíveis”.

 

Periodicidade nutricional no futebol

O Dr. Asker Jeukendrup, destacou que o nutricionista deveria fundamentar sua intervenção primeiro com uma dieta equilibrada, em seguida em uma nutrição esportiva e, por último, com suplementos. Destaca ainda que o profissional não deve inverter a pirâmide de ação, usando os suplementos como principal ferramenta, pois eles podem compensar más decisões que podem ter sido tomadas anteriormente. Insiste ainda que “o mais importante para um nutricionista é o tempo. Não podemos gerar confiança em 3 minutos, necessitamos ter um período necessário para explicar os porquês do que fazemos”. Desta maneira, explicou o porquê é importante a periodicidade dos suplementos, pois um suplemento mantido pode ter efeitos negativos à longo prazo em função da síntese endogênica que pode ser suprimida. Por outro lado, insiste que analisar os riscos e benefícios de cada suplemento, já que “existem mais de 55.000 suplementos no mercado e somente poucos deles têm evidências sólidas que melhoram efetivamente o rendimento. Além disso, muitos deles são mal controlados e podem estar contaminados. Para finalizar, destaca 10 passos para criar um programa de periodicidade personalizado.

 

Periodicidade nutricional para mulheres

O Dr. Nicky Keay, médico endocrinologista e pesquisador da Universidade de Durham, explicou sobre a necessidade de levar em consideração as oscilações hormonais das mulheres para ter como base a periodicidade dos fatores externos, como a carga de treinamento, a nutrição e o descanso. Afirmou ainda que a menstruação é necessária para a saúde e o rendimento das mulheres, pois estes hormônios esteroides sexuais femininos preservam a saúde óssea, cardiovascular e a função cognitiva. Finalizando, destacou a importância de registrar e compreender os diferentes fatores da menstruação para as equipes femininas. “O monitoramento dos ciclos menstruais garante que possam realizar prescrições personalizadas e efetivas para atletas mulheres”, conclui a Dra. Keay.

Para finalizar a jornada, o Dr. Salah Eddine Haddou, chefe do departamento de nutrição do Unit Hassania Union Sport Club, destaca que “as novas práticas nutricionais são sustentáveis se o clube entende seu potencial para melhorar o rendimento dos atletas e das equipes”. Para isso, é “importante melhorar o conhecimento nutricional dos atletas, favorecer o princípio de persuasão, fomentar mudanças de comportamento nutricional a médio e longo prazo e fazer com que estas mudanças sejam sustentadas no tempo”.

 

A equipe Barça Innovation Hub

NOTAS RELACIONADAS

¿VOCÊ QUER SABER MAIS?

  • ASSINAR
  • CONTATO
  • CANDIDATAR-SE

FIQUE ATUALIZADO COM NOSSAS NOVIDADES

Você tem dúvidas sobre o Barça Universitas?

  • Startup
  • Centro de investigação
  • Corporate

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

O formulário foi enviado com sucesso.

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

O formulário foi enviado com sucesso.

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

O formulário foi enviado com sucesso.