BIHUB PATH

September 29, 2021

Psicologia
Rendimento Desportivo

Como se desenvolve o desempenho físico e técnico-tático dos jogadores de futebol ao longo da trajetória esportiva deles?

By Carlos Lago Peñas.

Os esportistas de alto nível são cada dia mais velhos. Tecnologia, materiais, nutrição, preparação, prevenção de lesões, investimento financeiro, conhecimento científico ou o excelente nível dos treinadores são alguns dos fatores que têm prolongado a carreira dos jogadores. No tênis, por exemplo, a idade média dos 100 melhores tenistas do ranking da ATP (Associação dos Tenistas Profissionais) passou de 25 anos em 1985 para 29 em 2017. Se em 2003 tinha apenas 10 jogadores com mais de 30 anos no top 100; em 2017, já eram 41. Na natação, a idade média dos medalhistas olímpicos de 1964 a 2012 aumentou de 17,6 para 22 anos no caso das mulheres, e de 20,8 para 24,5 para os homens1. O futebol também não fica por fora desse fenômeno do envelhecimento dos atletas. A idade média dos jogadores que participaram da Liga dos Campeões entre as temporadas 1992-1993 e 2017-2018 tem se incrementado 1,6 anos, passando de 24,9 para 26,52.

Os jogadores de futebol profissional costumam finalizar a sua carreira esportiva entre os 31 e 35 anos de idade, com duração média de 8 a 11 anos na elite3. Alguns estudos demonstraram que a idade de desempenho máximo está entre 25 e 27 anos, dependendo da posição de jogo. Os atacantes parecem atingir o seu melhor nível mais cedo (aproximadamente nos 25 anos) do que os meio-campistas (aproximadamente aos 27 anos)2, 4, 8. No entanto, pouco se sabe a respeito da evolução do desempenho dos jogadores, desde aquele auge até a sua aposentadoria esportiva.

Uma investigação recente analisou o efeito da idade na performance física e técnico-tática dos jogadores da La Liga Santander9. Para isso, foi observado o desempenho em competição de 154 jogadores que participaram entre as temporadas 2012/2013 e 2019/2020. O critério de inclusão é ter disputado pelo menos 5 jogos completos a cada ano, pelo menos por 5 temporadas no período analisado. A novidade deste trabalho é que ele é um estudo longitudinal: o mesmo jogador foi estudado ao longo da sua carreira esportiva em La Liga, desde muito jovem até à sua retirada do esporte. No total, 14.902 observações foram coletadas com uma média de 15,2 ± 7,0 jogos por jogador e temporada. O desempenho de 37 zagueiros centrais (3769 observações), 44 laterais (4233 observações), 34 meio-campistas (3281 observações), 22 interiores (1535 observações) e 17 atacantes (1274 observações) foram analisados.

Na primeira imagem vê-se como a distância total percorrida pelos jogadores é reduzida em 0,56% ao ano em relação ao valor mais alto, que é alcançado quando eles são mais jovens. A distância percorrida em alta intensidade (> 21,0 km/h) e o número de corridas de alta intensidade também diminuíram 1,80% e 1,42% a cada ano, respectivamente. Em troca, a porcentagem de passes bem-sucedidos aumenta 0,25% ao ano.

Desenvolvimento do desempenho físico e técnico-tático dos jogadores de futebol ao longo da sua trajetória em La Liga.

A segunda imagem apresenta a mesma informação, só que levando em consideração a posição específica dos jogadores. No que diz respeito à distância total, o efeito da idade é maior para os defesa laterais, interiores e atacantes, que reduzem os metros percorridos em 0,58%, 0,81% e 0,64% por ano, respetivamente. Essa queda é menor no caso dos zagueiros centrais (0,40%) e Meio-campistas (0,37%). Do mesmo jeito, os defesa laterais, interiores e atacantes demonstram uma maior diminuição na distância percorrida em alta intensidade (1,99%, 1,96% e 2,32%, respectivamente) em comparação com os zagueiros centrais e Meio-campistas (1,37% e 0,89%, respectivamente). Em relação à porcentagem de passes bem-sucedidos, os zagueiros centrais e os meio-campistas melhoraram seu desempenho em 0,34% e 0,43% a cada ano que se passa desde o registro dos valores iniciais quando são mais jovens. Este efeito positivo da idade é menor para os defesas laterais (0,10%), interiores (0,20%) e atacantes (0,21%). O número de corridas de alta intensidade também é reduzido a cada ano que os jogadores completam em todas as posições específicas: zagueiros centrais (1,74%), defesas laterais (1,27%), meio-campistas (1,15%), interiores (2,16%) e atacantes (1,52%).

Desenvolvimento do desempenho físico e técnico-tático dos jogadores de futebol ao longo da sua trajetória em La Liga de acordo com a posicao específica deles. Nota (DC= zagueiro central, LAT= defesa lateral, MC=meio-campistas, INT=interiores, DEL=atacantes).

Em suma, a idade média dos jogadores de futebol aumentou nos últimos anos. Os jogadores são cada vez mais velhos e este processo se manifesta em todas as posições específicas de forma semelhante. O desempenho físico (distância percorrida em diferentes intensidades, velocidade máxima e aceleração-desaceleração) é significativamente reduzido após os 30 anos e ainda mais após os 35 anos. Porém, o desempenho técnico-tático (passe, passe bem-sucedido, eficácia do chute, etc.) parece melhorar levemente à medida que os jogadores envelhecem. Essas informações podem ser muito úteis para dirigentes dos clubes e treinadores na hora de orientar as decisões ligadas à contratação de jogadores, salário, duração do contrato ou quando substituir um jogador. Parece que os laterais, os interiores e os atacantes são as posições de jogo mais afetadas pela idade. É aconselhável personalizar os planos e a carga de treinamento durante o microciclo de acordo com a idade dos atletas.

Referências:

1 Kovalchik, S. A. (2014). The older they rise the younger they fall: age and performance trends in men’s professional tennis from 1991 to 2012. Journal of Quantitative Analysis in Sports, 10: 99–107.

2 Kalén, A., Rey, E., de Rellán-Guerra, A.S y Lago-Peñas, C. (2019). Are Soccer Players Older Now Than Before? Aging Trends and Market Value in the Last Three Decades of the UEFA Champions League. Frontiers in Psychology, 10:76.

3 Carapinheira, A., Mendes, P., Carvalho, P. y Travassos B. (2019). Sports career termination in football players. Systematic review. Revista Iberoamericana de Psicología del Ejercicio y el Deporte, 14(1):61-65.

4 Dendir S. (2016). When do soccer players peak? A note. Journal of Sports Analytics, 2(2):89‐105.

5Jamil, M. y Kerruish. S. (2020). At what age are English Premier League players at their most productive? A case study investigating the peak performance years of elite professional footballers. International Journal of Performance Analysis in Sports, 20(6), 1120-1133.

6 Rey, E., Costa, P. B., Corredoira, F. J. y Sal de Rellán Guerra, A. (2019). Effects of Age on Physical Match Performance in Professional Soccer Players. Journal of Strength and Conditioning Research, na mídia.

7 Sal de Rellán Guerra, A., Rey, E., Kalén, A. y Lago-Peñas, C. (2019). Age‐related physical and technical match performance changes in elite soccer players. Scandinavian Journal of Medicine & Science in Sports, 6, 87.

8 Zhou, C., Lorenzo, A.; Gómez, M.A. y Palao, J. (2020). Players’ match demands according to age and playing position in professional male soccer players. International Journal of Performance Analysis in Sports, 20(3), 389-405.

9 Lorenzo-Martínez, M., Rey, E., López-Del Campo, R., Resta, R. y Lago-Peñas, C. (2021). No Sport for Old Players. A Longitudinal Study of Aging Effects on Match Performance in Elite Soccer. Scandinavian Journal of Medicine & Science in Sports, na mídia.

KNOW MORE

¿VOCÊ QUER SABER MAIS?

  • ASSINAR
  • CONTATO
  • CANDIDATAR-SE

FIQUE ATUALIZADO COM NOSSAS NOVIDADES

Você tem dúvidas sobre o Barça Universitas?

  • Startup
  • Centro de investigação
  • Corporate

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

O formulário foi enviado com sucesso.

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

O formulário foi enviado com sucesso.

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

O formulário foi enviado com sucesso.