BIHUB PATH

August 5, 2022

Tecnologia & Inovação
Análise e Tecnologia Desportiva

Como são administrados os direitos audiovisuais dos clubes de futebol?

By BiHub Team.

Os clubes de futebol têm diferentes formas de gerar renda e assim poder continuar desenvolvendo as ações necessárias para manter o mais alto nível competitivo. As despesas dos grandes clubes são muito altas (contratações, salários esportivos e não esportivos, administração de estádios, etc.) e eles devem maximizar a renda para obter lucros.

O ativo mais valioso que os grandes clubes têm é o valor da marca. Quando os sócio-torcedores de um time vêm ao estádio pessoalmente, o clube tem controle sobre todas as ações comerciais possíveis para impactá-los e criar uma experiência em torno do evento. No entanto, tudo o que acontece no dia do jogo em suas instalações só pode ser visto e vivenciado por uma pequena porcentagem de torcedores.

99% dos seguidores de um clube de sucesso internacional não podem viajar até o local para presenciar uma partida. Além disso, com milhões de torcedores ao redor do mundo, nenhum clube teria espaço físico mesmo.

Portanto, o complemento perfeito para explorar o valor da marca são as transmissões televisivas, que são administradas por meio de direitos audiovisuais. É um dos elementos essenciais para gerar renda e atingir os olhos de todo o público potencial de um clube. É o que se chama de “arquibancada virtual”.

Além disso, os patrocinadores esportivos estão especialmente interessados no número de espectadores que um time de futebol pode gerar e em sua base total de seguidores. Quanto mais pessoas assistem aos jogos de um time, mais atraente ele é para um patrocinador em potencial.

Quem administra os direitos audiovisuais?

Para participar nas competições, os clubes associam-se às entidades que as organizam. Na Espanha, por exemplo, os clubes estão associados à LaLiga e transferem seus direitos de imagem para que a mesma possa explorá-los ao melhor preço possível.

As ligas fazem a função de right holders para as equipes na competição, além de exercer a função de governing body. Este é um modelo de organização drasticamente diferente do que, por exemplo, os EUA. No país americano, as ligas são donas dos clubes, o que lhes permite negociar diretamente tudo relacionado aos direitos de transmissão, bem como horários e calendários.

 

Padrões de qualidade e calendário competitivo

Antes de comercializar os direitos audiovisuais, a LaLiga estabelece os padrões de qualidade para a transmissão: grama, iluminação, aparência das arquibancadas, posicionamento da publicidade etc. Essas decisões são tomadas sempre respeitando a experiência dos frequentadores do estádio.

Uma vez que a LaLiga tenha decidido as condições em que a competição deve acontecer para maximizar a qualidade e a monetização da retransmissão, o próximo passo é decidir sobre o calendário de jogos para organizá-los da maneira que permita um maior benefício comercial.

Atualmente, a LaLiga distribui as partidas em um calendário assimétrico. Isso significa que as partidas da segunda rodada não precisam corresponder às da primeira na ordem de disputa. Ao ter mais controle sobre as datas, é possível evitar que partidas importantes aconteçam ao mesmo tempo, permitindo maior flexibilidade na hora de organizar as partidas.

Para organizar os calendários, também são levados em consideração fatores externos e internacionais, como competições em outros esportes, eventos de grande importância que podem rivalizar em termos de audiência ou partidas importantes em outras ligas de futebol. A LaLiga considera tanto o mercado doméstico quanto o internacional, sendo a Ásia e a América atualmente os mercados externos mais importantes.

Por exemplo, El Clásico é um jogo de classe mundial seguido por espectadores de todo o mundo. Para estabelecer a data e hora do jogo, assegura-se que em certos países não pode ser afetado por competições locais, estreias de televisão ou festividades.

Concessão de direitos audiovisuais

Quando os padrões de qualidade e o calendário já estão estabelecidos, pensando nos mercados onde as competições são mais rentáveis, o próximo passo da LaLiga é comercializar os direitos audiovisuais. Através de concurso regulamentado pela comissão validada e por um órgão de controle, os direitos são atribuídos à TV ou grupo de TVs que apresentem a melhor proposta.

Em ocasiões, a venda desses direitos é feita por meio de pacotes de partidas. Por exemplo, 5 jogos da Primeira Divisão onde um deles é do FC Barcelona, ou 5 jogos da Primeira Divisão e 4 jogos da Segunda Divisão. O objetivo é maximizar o rendimento econômico dos direitos das equipes.

Uma vez que o concurso é adjudicado, a LaLiga e as empresas de TV que vencem o contrato estão em contato durante toda a competição para garantir a produção correta dos conteúdos, otimizando a experiência dos telespectadores em todo o mundo.

Se você quiser saber mais sobre direitos audiovisuais e outras estratégias de monetização para clubes de futebol , o treinamento do Barça Universitas lhe fornecerá o conhecimento que você precisa através de especialistas do setor.

 

KNOW MORE

¿VOCÊ QUER SABER MAIS?

  • ASSINAR
  • CONTATO
  • CANDIDATAR-SE

FIQUE ATUALIZADO COM NOSSAS NOVIDADES

Você tem dúvidas sobre o Barça Universitas?

  • Startup
  • Centro de investigação
  • Corporate

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

O formulário foi enviado com sucesso.

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

O formulário foi enviado com sucesso.

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

O formulário foi enviado com sucesso.