BIHUB PATH

December 4, 2020

Chegou a era para consolidar estratégias globais

Desportos Colectivos
318K

As estratégias dos grandes clubes esportivos atravessam um momento de consolidação e recuperação global, pois passaram por momentos complicados nestes últimos anos. Existe um grande percentual de torcedores nos clubes que, normalmente, estão localizados em outros países, pois o fenômeno local se tornou um fenômeno internacional. Assim, como as marcas, as equipes tiveram um exponencial alcance, superando espaços que jamais imaginaram chegar. Este foi um dos movimentos de maior grandeza e importância que foi discutido no congresso Sport Tomorrow do Barça Innovation Hub. A questão agora é interagir e estimular esses torcedores que estão fisicamente em outros lugares. Uma das estratégias abordadas durante as conferências, uma das mais comentada foi a de estabelecer a figura do torcedor oficial. Mesmo status, mas para torcedores que ainda não tenham se afiliado.

Na exposição da própria imagem, também foi abordado sob diferentes pontos de vista o desejo de grandes clubes de reduzir a influência de intermediários e tenham o pleno direito de se comunicarem diretamente com seus próprios seguidores e torcedores. Existe um fenômeno que cada vez é mais evidente em todas as ligas; os clubes competem entre si, mas somente dentro de campo. Fora dele, todos disputam a atenção do público em geral. A oferta de entretenimento aumentou de tal forma que jamais na história do entretenimento foi assim; por isso, cada especialidade esportiva é como uma só empresa, compete com os jogos eletrônicos, as plataformas de streaming, as redes sociais e todas as indústrias do setor. Em alguns casos, como relevado por um representante do Bayern de Munique, seu clube compartilha conhecimentos e tecnologia com os demais clubes, porque neste contexto, estar isolado o expõem a riscos enormes de isolamento.

Entretanto, nesta competição, o maior desafio de todos é tornar-se atraente para as novas gerações. Os e-Sports passaram a ser uma alternativa, sem precedentes, para chegar a esse público muito mais jovem que os demais setores. De fato, como foi comentado durante as conferências, os jogos eletrônicos também são uma aposta educativa na qual devemos dar sua respectiva importância. Durante os primeiros projetos das ligas que aconteceram nos Estados Unidos ficou comprovado que ajudam muito na integração dos alunos, pois os motivam a serem mais participativos, se compararmos com os mais introspectivos e introvertidos. A aspiração que o esporte tradicional sempre teve.

Além disso, também é fundamental novas apostas quando o assunto são as narrativas sociais. O Angel City de Los Angeles é um clube de futebol feminino fundado recentemente e em seus estatutos consta a dedicação de um percentual anual para os benefícios que será direciona para o desenvolvimento da comunidade. Um giro que também acontece entre os patrocinadores. Os patrocinadores querem que sua marca apareça não só ao lado do nome de grandes e reconhecidos clubes, mas também em uma organização capaz de contar ótimas histórias.

De fato, a visão publicitária tradicional começa a ser questionada. Não pelos negócios publicitários em si, mas pelas novas gerações que demandam novas ideias e inovação. Essa situação induz a que empresas realizem novos acordos ou outras formas de colaboração e mesmos objetivos ou objetivos mais claros e concretos. A inovação é um campo que deve receber mais ofertas. Os acordos são fundamentais para o desenvolvimento da tecnologia na saúde do esporte, de onde também advém avanços tecnológicos e sanitários para toda a população, e para especialistas em informática, isso pode e deve crescer com o comércio e com empresas de todos os continentes, como é o caso da parceria entre o FC Barcelona e o Centro de supercomputação de Barcelona e o projeto de arenas e grandes superfícies inteligentes com base digital.

Nos meios de comunicação, nas retransmissões esportivas começam a dar espaços para transmissões em 3D como o GVR que já existe no México e se prevê o desenvolvimento da experiência em uma segunda tela pode potencializar-se nos próximos anos. Mesmo que a novidade mais importante apresentada tenha sido de projetos de democratização seja com retransmissões ou com análise dos dados que um vídeo pode conter. Através da IA, existem planos de realizar ofertas para sistemas de gravação de jogos desde qualquer perspectiva e com isso obter mais informações para futuras interpretações e análises dos dados. Aprimorar as interpretações com ferramentas de elite não só para as divisões inferiores, mas também com atletas amadores. Para qualquer torcedor.

Ao mesmo tempo, a interpretação e análise dos dados avança para fórmulas que entram no valor do jogo, na categorização das interpretações de cada uma das jogadas. Ferramentas para técnicos, mas também um marco entre o passado e o futuro do scouting. Uma profissão que, graças aos avanços e a democratização das informações, pode começar a trabalhar com categorias ainda não estão profissionalizadas e, o mais importante, com países que até então não contam com tecnologias de ponta.

Tudo isso no terreno meramente esportivo, com técnicos que participaram do congresso reconheceram que podemos falar de um passado e um futuro, e existe um depois de Guardiola e da seleção espanhola de futebol. Modelos que foram imitados por uma simples razão: eram modelos de grande sucesso. Aqui vemos a real intensão de imitar o sucesso. Neste novo contexto, foram definidas as figuras de um novo tipo de atleta que não se conforma com obedecer e integrar-se a um sistema, mas sim que exige conhecimento e informações claras sobre decisões que são tomadas. Começamos a falar de técnicos que se tornem formadores.

Ao mesmo tempo, Arsène Wenger, adverte para o surgimento de técnicos que tenham funções de diretores de empresas, equipe médica, engenheiros de sistemas e analistas que suas funções serão ampliadas, mas que ainda seguem sendo contratados como simples colaboradores. Um futuro no qual a realidade virtual mudará totalmente os treinamentos, especialmente em função das interpretações dadas às partidas jogadas, e um amanhã no qual os esportes aumentarão, de maneira expressiva, a competitividade com a formação, seja ela teórica na qual a tecnologia estará mais presente e cada vez mais ao alcance de todos os jovens que começam nas categorias de base.

 

 

 

 

BIHUB Team

NOTAS RELACIONADAS

NOVOS DADOS COMO AS EXIGÊNCIAS FÍSICAS DOS FUTEBOLISTAS VARIAM CONSOANTE A SUA POSIÇÃO

Muitos dos inúmeros estudos a esse respeito, contudo, analisam essas exigências tendo apenas em conta algumas variáveis ou empregando janelas de tempo muito alargadas. Um novo estudo realizado por preparadores físicos do F.C. Barcelona analisou vários desses dados com mais precisão.

Graus de liberdade ou de escravidão?

A compreensão das variáveis modificadoras do jogo, com base nos graus de liberdade.

EXERCÍCIOS EXCÊNTRICOS: ESTUDAR “VACINAS” PARA OS MÚSCULOS

É importante treinar com exercícios do tipo excéntrico para prevenir possíveis danos. No entanto, o treino intensivo também pode causar alguns danos a nível muscular, que devem ser monitorizados para minimizar o risco de lesão.

ESTABILIDADE OU INSTABILIDADE, É ESSA A QUESTÃO?

A importância de construir um modelo de jogo no futebol.

O NÍVEL DE RESISTÊNCIA COMO MODERADOR DA CARGA DE TREINO

A resistência cardiovascular surgiu como moderador do resultado da carga a que se sujeita o desportista.

¿VOCÊ QUER SABER MAIS?

  • ASSINAR
  • CONTATO
  • CANDIDATAR-SE

FIQUE ATUALIZADO COM NOSSAS NOVIDADES

Você tem dúvidas sobre o Barça Universitas?

  • Startup
  • Centro de investigação
  • Corporate

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

O formulário foi enviado com sucesso.

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

O formulário foi enviado com sucesso.

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

O formulário foi enviado com sucesso.