BIHUB PATH

15 October, 2019

A INFLUÊNCIA DA IDADE NO RENDIMENTO DOS JOGADORES DE FUTEBOL

Rendimento Desportivo
318K

Os atletas de elite estão cada vez mais velhos. Sabemos que a melhor performance dos jogadores pode ser mantida durante mais anos do que há algumas décadas. Os treinos são cada vez melhores, os atletas se cuidam mais e a ciência tem nos ajudado a entender melhor o que deve ser feito para errar menos. No tênis, por exemplo, a idade média dos melhores 100 jogadores masculinos na última década passou de 26,2 a um máximo histórico de 27,9 anos.1 No futebol, a idade média dos jogadores que participaram da Liga dos Campeões entre as temporadas 1992-1993 e 2017-2018 aumentou em 1,6 anos, passando de 24,9 a 26,5 da primeira até a última temporada analisada.2

No entanto, sabemos muito menos sobre a idade em que se atinge o máximo rendimento dos jogadores, ou quanto e como ele é reduzido a partir desse momento com o passar do tempo. Algumas pesquisas muito recentes podem nos proporcionar algumas evidências sobre a relação entre idade e rendimento no futebol. As conclusões destes trabalhos sugerem vários aspectos muito relevantes:

  • Existe uma clara perda de rendimento físico nos jogadores com mais de 30 anos em comparação com os mais jovens. Depois de analisar 10.739 jogadores da La Liga espanhola durante a temporada 2017-2018,3 os pesquisadores descobriram que a distância total percorrida pelos jogadores com mais de 30 anos é 2% inferior aos metros que os mais jovens percorrem. A distância percorrida e o número de esforços em alta intensidade (ou sprints) e a velocidade máxima atingida também foram reduzidos de forma significativa, com porcentagens que vão de 5 a 30%. A perda de rendimento é especialmente drástica nos que têm idade superior a 35 anos. Esta tendência foi manifestada em todas as posições específicas, embora pareça que os jogadores que jogam nas margens do campo (defensores laterais e meio-campistas) têm uma perda de rendimento menor. Esta evolução do desempenho também foi encontrada em jogadores da Bundesliga alemã.4 A distância total percorrida, o número de sprints (velocidade superior a 6,3 m/s durante pelo menos 1 segundo) e o número de corridas rápidas (velocidade superior a 5,0 m/s durante pelo menos 1 segundo) foram reduzidos em 3,4%, 21% e 12%, respectivamente nos jogadores com mais de 30 anos em relação aos mais jovens.
  • O desempenho técnico-tático parece melhor nos jogadores mais velhos do que nos mais jovens. A porcentagem de passes bem-sucedidos é 3-5% maior nos jogadores que têm mais de 30 anos em comparação com os jogadores que têm entre 16 e 29 anos. É possível que a deterioração na performance física dos jogadores de futebol menos jovens seja compensada com a melhoria em outras habilidades como a tomada de decisões ou a inteligência no jogo. Outro trabalho4 sugere que a sincronia dos jogadores mais veteranos na competição (isto é, a coordenação de seus movimentos durante o jogo) é melhor que no caso dos mais jovens, e melhora com menos sessões de treinamento.

 

As aplicações práticas dos descobrimentos destas pesquisas sugerem que:

  1. A combinação entre juventude e maturidade em uma equipe de jogadores pode ser a melhor fórmula para o sucesso.
  2. Parece necessário individualizar, quanto for possível, a preparação dos jogadores de futebol em função de sua idade: nem todos precisam das mesmas coisas para encontrar sua melhor versão para competir.
  3. Na hora de contratar novos jogadores, as exigências da posição específica devem ser levadas em conta. Talvez não se deva contratar somente jogadores muito jovens. Onde um maior conhecimento do jogo é requerido, poderia ser interessante contar com jogadores mais velhos e, onde existe demanda de um importante rendimento físico, atletas mais jovens. Além disso, um jogador de futebol com experiência possivelmente necessite de menos tempo para se adaptar ao novo clube e dar o melhor nível de si desde o primeiro momento.
  4. É possível que os clubes devam ajustar o salário dos jogadores às expectativas de rendimento esperáveis em função de sua idade.
  5. É conveniente sempre levar isso em conta. Cada jogador é único. Devemos nos adaptar a suas necessidades.

 

Inscreva-se para o Certificado em Treinamento de Esportes Coletivos

 

Carlos Lago Peñas

 

Referências:

1 Kovalchik, S. A. (2014). The older they rise the younger they fall: age and performance trends in men’s professional tennis from 1991 to 2012. J. Quant. Anal. Sports 10, 99–107

2 Kalén A, Rey E, de Rellán-Guerra A.S y Lago-Peñas C (2019) Are Soccer Players Older Now Than Before? Aging Trends and Market Value in the Last Three Decades of the UEFA Champions League. Front. Psychol. 10:76.

3 Rey E, Costa PB., Corredoira FJ. y de Rellán-Guerra AS (2019) Effects of physical match performance in profesional soccer players. J Strength Cond Res. Ainda não publicado.

4 Folgado H, Gonçalves B, Sampaio J. (2018) Positional synchronization affects physical and physiological responses to preseason in professional football (soccer). Res Sports Med. 26(1): 51-63.

 

 

NOTAS RELACIONADAS

O GRANDE DESCONHECIDO NAS LESÕES MUSCULARES: O TECIDO CONJUNTIVO DA MATRIZ EXTRACELULAR

Um editorial publicado na revista The Orthopaedic Journal of Sports Medicine —em que participaram alguns membros dos serviços médicos do clube— propõe considerar também a arquitetura íntima da zona afetada, ou seja, valorizar a matriz extracelular, como ator fundamental no prognóstico da lesão.

NOVOS DADOS COMO AS EXIGÊNCIAS FÍSICAS DOS FUTEBOLISTAS VARIAM CONSOANTE A SUA POSIÇÃO

Muitos dos inúmeros estudos a esse respeito, contudo, analisam essas exigências tendo apenas em conta algumas variáveis ou empregando janelas de tempo muito alargadas. Um novo estudo realizado por preparadores físicos do F.C. Barcelona analisou vários desses dados com mais precisão.

O QUE É REALMENTE A GESTÃO DA CARGA?

Neste artigo, Tim Gabbett e a sua equipa fornecem um guia convivial para os profissionais, ao descrever o objetivo geral da gestão de carga aos treinadores.

DUAS SEMANAS SÃO SUFICIENTES PARA AUMENTAR O VOLUME E A FORÇA MUSCULAR

Pela primeira vez se prova que não são necessários meses de treino, apenas duas semanas de exercícios adequados são o suficiente para melhorar significativamente o volume e a força muscular.

EXERCÍCIOS EXCÊNTRICOS: ESTUDAR “VACINAS” PARA OS MÚSCULOS

É importante treinar com exercícios do tipo excéntrico para prevenir possíveis danos. No entanto, o treino intensivo também pode causar alguns danos a nível muscular, que devem ser monitorizados para minimizar o risco de lesão.

O NÍVEL DE RESISTÊNCIA COMO MODERADOR DA CARGA DE TREINO

A resistência cardiovascular surgiu como moderador do resultado da carga a que se sujeita o desportista.

Estão os jogadores bem perfilados em relação à bola?

Através da visão por computador, podemos identificar alguns défices em relação à orientação corporal dos jogadores em diferentes situações de jogo.

¿VOCÊ QUER SABER MAIS?

  • ASSINAR
  • CONTATO
  • CANDIDATAR-SE

FIQUE ATUALIZADO COM NOSSAS NOVIDADES

Você tem dúvidas sobre o Barça Universitas?

  • Startup
  • Centro de investigação
  • Corporate

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

O formulário foi enviado com sucesso.

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

O formulário foi enviado com sucesso.

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

O formulário foi enviado com sucesso.