BIHUB PATH

August 2, 2022

Futebol
Gestão de Lesões
Rendimento

A incidência nociva de jogadores de futebol da LaLiga após o confinamento

By BIHub Team.

O surgimento do COVID-19 em nosso futebol levou, por um lado, à suspensão do campeonato da liga (LaLiga Santander), e o confinamento domiciliar durante várias semanas. Este evento alterou completamente o dia-a-dia dos jogadores de futebol. Anteriormente, foi estabelecido como medida preventiva a suspensão do campeonato nacional por 15 dias. No entanto, a competição acabou sendo suspensa por um período de 12 semanas. Durante este período, os jogadores de futebol permaneceram confinados nas suas casas durante 8 semanas, e posteriormente dispuseram de mais 4 semanas para retomarem a atividade com os respectivos clubes antes do reinício da competição, ainda restando 11 jornadas. Devido à necessidade premente de encerrar a temporada, o novo calendário decretou que as partidas seriam disputadas em intervalos de três dias, reduzindo assim os períodos de recuperação entre as partidas.

Com o objetivo de minimizar a perda de ritmo durante o período de confinamento, a comissão técnica das equipes da LaLiga disponibilizaram aos jogadores de futebol programas de treino adaptados às condições das suas residências. Inevitavelmente, esses planos personalizados foram marcados por certas limitações, principalmente na execução de ações específicas como acelerações e desacelerações, mudanças de direção ou sprints. Este contexto alertou os cientistas do esporte, que consideraram que as restrições inerentes aos treinos realizados de casa e a compressão do calendário podem levar a um aumento das lesões dos jogadores de futebol quando regressam à competição após o confinamento, especialmente nas de tipo muscular.

Com base nessa premissa, o fisioterapeuta Víctor Moreno Pérez, especializado em otimização do treinamento e reabilitação físico-esportiva, liderou um estudo (1.leia a referência abaixo) publicado no International Journal of Environmental Research and Public Health no qual foi avaliado com precisão o impacto das lesões em jogadores de futebol antes e após o confinamento em LaLiga. Até então, apenas dois estudos, ambos baseados na liga alemã, comparavam o número médio de lesões relatadas nesse cenário. Apesar de analisar o mesmo evento, os resultados extraídos de ambos os estudos apresentaram certas contradições. Enquanto Seshadri (2), cuja pesquisa foi baseada em dados extraídos do Transfermarkt, relatou um aumento significativo no número de lesões após o confinamento, Krutsch (3), com base em informações do German kicker, não advertiu diferenças palpáveis entre os dois períodos.

 

Valores semelhantes na retomada da competição

Para contrastar os valores extraídos da Bundesliga com os da LaLiga, foi realizado um estudo envolvendo um total de 277 jogadores profissionais do sexo masculino pertencentes a 11 equipes diferentes do campeonato, incluindo 86 zagueiros, 95 meio-campistas, 58 atacantes e 28 goleiros. As lesões produzidas durante a temporada 2019/2020 foram classificadas e registradas pelos órgãos médicos de cada equipe utilizando os critérios do Comitê Olímpico Internacional.

Número de lesões por dia antes e depois da suspensão da competição

Os resultados deste estudo observaram que durante o período anterior à suspensão da competição, ou seja, durante os primeiros 27 dias de competição, foram registrados um total de 249 lesões (variação de 1,9-7,7 lesões por 1000 horas de exposição) entre as 11 equipes que participaram do estudo. Nos 11 dias restantes após a suspensão devido ao período pós-confinamento, foram registrados um total de 69 lesões (variação de 1,5-9,6 lesões por 1000 horas de exposição) entre as equipes participantes. Além disso, verificou-se que no dia 28, o dia que marcou o retorno à competição, no qual foi detectado o maior número de lesões, com um total de 22, das quais 15 aconteceram durante as sessões de treinos e 7 durante as partidas. Embora seja verdade que estes valores são elevados, isso não significa que sejam anormais, pois valores semelhantes foram registrados durante a jornada competitiva 9 (20 lesões, das quais 12 ocorreram durante os treinos e 8 durante os jogos).

Por outro lado, foi possível corroborar que a maioria das lesões registradas durante o estudo foi do tipo muscular. No entanto, isso não significa que a hipótese dos cientistas do esporte foi cumprida, pois não houve rebote nesse tipo de lesão em relação ao período anterior ao confinamento.

 

Medidas preventivas para evitar o rebote de lesões

A partir dos dados extraídos da investigação, foi possível determinar que não houve diferenças palpáveis entre o número de lesões produzidas antes e após o confinamento. Esses resultados sugerem que os planos de treinamento específicos realizados durante o confinamento, somados às medidas adotadas pela LaLiga após o reinício, possivelmente ajudaram a evitar o rebote significativo que os especialistas temiam .

O caso da Bundesliga, que segundo o estudo de Krutsch3 foi a liga em que mais lesões foram detectadas, é particularmente ilustrativo. O campeonato alemão foi retomado em 16 de maio de 2020, sendo o primeiro a retornar à atividade, e estabeleceu períodos de recuperação de 4.6 dias. No entanto, no campeonato da liga (LaLiga), embora tenham sido estabelecidos períodos com média de 3.5 dias de recuperação entre os jogos, foram disponibilizadas 4 semanas extras de preparação antes do início da competição após o confinamento. Esse fato serviu para demonstrar que, ao contrário do que os cientistas do esporte supunham, a compressão do calendário não estava diretamente relacionada ao número de lesões.

As 4 semanas adicionais de treino, somadas aos intervalos de hidratação e a possibilidade de fazer até 5 substituições por jogo, parecem ter contribuído também para estabilizar a incidência de lesões após o período de confinamento.

 

Referências:

  1.  Moreno-Pérez, V.; Patricios, J.; Amigo de Bonet, N.; Buil, M.Á.; Díaz de Alda, J.; Fernández-Posada, A.; Gonzalo-Skok, O.; Jiménez-Rubio, S.; Lam, A.; Lekue, J.; et al. LaLiga Lockdown: Conditioning Strategy and Adaptation to In-Game Regulations during COVID-19 Pandemic Prevented an Increase in Injury Incidence. Int. J. Environ. Res. Public Health 2022, 19, 2920. https://doi.org/10.3390/ijerph19052920
  2. Seshadri, D.R.; Thom, M.L.; Harlow, E.R.; Drummond, C.K.; Voos, J.E. Case Report: Return to Sport Following the COVID-19 Lockdown and Its Impact on Injury Rates in the German Soccer League. Front. Sport. Act. Living 2021, 3, 604226.
  3. Krutsch, W.; Hadji, A.; Tröß, T.; Szymski, D.; aus der Fünten, K.; Gärtner, B.; Alt, V.; Meyer, T. No increased injury incidence in the German Bundesliga after the SARS-CoV-2 virus lockdown. Arch. Orthop. Trauma Surg. 2021.

KNOW MORE

¿VOCÊ QUER SABER MAIS?

  • ASSINAR
  • CONTATO
  • CANDIDATAR-SE

FIQUE ATUALIZADO COM NOSSAS NOVIDADES

Você tem dúvidas sobre o Barça Universitas?

  • Startup
  • Centro de investigação
  • Corporate

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

O formulário foi enviado com sucesso.

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

O formulário foi enviado com sucesso.

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

Por favor, preencha os campos:

O formulário foi enviado com sucesso.