Rendimento desportivo

Uma nova forma de observar, abordar e de fazer a gestão do desporto

Principais
desafios

SISTEMAS DE MONITORIZAÇÃO NÃO INVASIVOS

Melhoria e desenvolvimento de sistemas de monitorização não invasivos de exercício mecânico (carga externa) e respetiva resposta fisiológica (carga interna).

ANÁLISE E AVALIAÇÃO

Análise e avaliação de novas correlações entre marcadores de carga externa e interna

OPTIMIZAÇÃO DO RENDIMENTO E PREVENÇÃO DE LESÕES

Desenvolvimento de novas soluções, testes e guias para optimização do rendimento e prevenção de lesões musculares e tendinosas.

MONITORIZAÇÃO AUTOMÁTICA

Monitorização automática e não invasiva do atleta no ginásio com sistemas de visão computacional.

NOVOS MARCADORES DE FADIGA

Desenvolvimento e monitorização de novos marcadores de fadiga.

NOVAS FORMAS DE TREINAR

Investigação, desenvolvimento e aplicação de novas formas de treinar, desde restrição do fluxo sanguíneo à formação em hipóxia.

Rendimento desportivo

A NOSSA ÁREA DE RENDIMENTO BUSCA MELHORAR A PREPARAÇÃO FÍSICA DOS NOSSOS DESPORTISTAS A PARTIR DE UMA PERSPECTIVA SISTÉMICA E INTEGRADA

Uma forma diferenciada de compreender o jogo ocasiona, implicitamente, um modo diferente de abordar e gerir cargas de treino.


Com base na metodologia do treino estruturado, desenvolvido no FC Barcelona ao longo dos anos, a nossa área de actuação tem como principal objectivo melhorar a preparação física dos nossos desportistas a partir de uma perspectiva sistémica e integrada.


As teorias de sistemas dinâmicos complexos surgem como uma nova forma de observar o jogo/desporto, favorecendo a compreensão da organização hierárquica dos sistemas vivos e a interacção dinâmica que os conduz à auto-regulação.

NOTAS RELACIONADAS

O QUE É REALMENTE A GESTÃO DA CARGA?

Neste artigo, Tim Gabbett e a sua equipa fornecem um guia convivial para os profissionais, ao descrever o objetivo geral da gestão de carga aos treinadores.

Rendimento Desportivo
Blog

DUAS SEMANAS SÃO SUFICIENTES PARA AUMENTAR O VOLUME E A FORÇA MUSCULAR

Pela primeira vez se prova que não são necessários meses de treino, apenas duas semanas de exercícios adequados são o suficiente para melhorar significativamente o volume e a força muscular.

Rendimento Desportivo
Desportos Colectivos
Blog

EXERCÍCIOS EXCÊNTRICOS: ESTUDAR “VACINAS” PARA OS MÚSCULOS

É importante treinar com exercícios do tipo excéntrico para prevenir possíveis danos. No entanto, o treino intensivo também pode causar alguns danos a nível muscular, que devem ser monitorizados para minimizar o risco de lesão.

UMA CLASSIFICAÇÃO OBJETIVA DAS LESÕES MUSCULARES

Uma boa e objetiva classificação “melhoraria a precisão do prognóstico, permitira ajustar o tratamento e reduzir o risco de relesão.

O ESTUDO DAS ACELERAÇÕES E DESACELERAÇÕES DE ALTA INTENSIDADE NO FUTEBOL

Uma nova dimensão de análise sugere que as acelerações máximas ocorrem com uma freqüência maior que 8 vezes em ações de sprint.

Rendimento Desportivo
Desportos Colectivos
Blog

O NÍVEL DE RESISTÊNCIA COMO MODERADOR DA CARGA DE TREINO

A resistência cardiovascular surgiu como moderador do resultado da carga a que se sujeita o desportista.

CARGA DE TREINO NA PRÉ-TEMPORADA E RISCO DE LESÃO

A pré-temporada ou fase preparatória da temporada é um dos momentos da temporada onde são geralmente cometidos os maiores “erros” de gestão de carga de treino.

Rendimento Desportivo
Blog

Estão os jogadores bem perfilados em relação à bola?

Através da visão por computador, podemos identificar alguns défices em relação à orientação corporal dos jogadores em diferentes situações de jogo.

O diagnóstico de imagiologia na medicina desportiva: presente e futuro

As lesões musculares representam mais de 30 % de todas as lesões sofridas em desportos como o futebol.